Presépio da Praça do Carmo, na Penha Circular, Zona Norte carioca - Foto: Raphael Fernandes/Diário do Rio

Entre tudo que engloba as decorações natalinas, como, por exemplo, árvores, bolas e luzes, os presépios também têm sua importância, certamente.

Na Zona Norte do Rio de Janeiro, mais precisamente na Penha Circular, bairro vizinho aos ”primos” Penha e Vila da Penha, o presépio daPraça do Carmo chama a atenção de quem passa pela região e já é, há tempos, tradição no local.

Iniciado em 1972 na Paróquia Jesus Sacramentado, localizada a 140 metros da Praça do Carmo, o presépio é de autoria de Natale Acri, italiano de 83 anos e um dos comerciantes mais antigos da região.

Presépio da Praça do Carmo, que atrai muitos curiosos entre dezembro e janeiro – Foto: Raphael Fernandes/Diário do Rio

Com o sucesso do presépio na paróquia local, desde 1998 o trabalho foi expandido para a praça, tornando-se mais visível a todos que passam por ali.

”Foi um pedido do presidente da Associação de Moradores da Praça do Carmo na época, pois todos os tipos de crença passam por aqui e iriam ver o presépio. Então, claro, eu acatei o pedido”, diz Natale.

Natale Acri em frente ao presépio – Foto: Raphael Fernandes/Diário do Rio

O crescimento do trabalho, aliás, angariou ”patrocinadores” ao presépio. ”No início, ninguém me ajudava, eu fazia sozinho, gastando do próprio bolso. Porém, atualmente, eu conto com a ajuda de alguns estabelecimentos do comércio local. Hoje em dia, basicamente só tenho o trabalho de montá-lo”, explica Natale, enfatizando que o presépio é muito visitado, principalmente à noite, quando está com suas luzes ligadas.

Presépio da Praça do Carmo e alguns de seus patrocinadores expostos – Foto: Raphael Fernandes/Diário do Rio

O nome do idealizador também não é coincidência. Ele nasceu em Fuscaldo, no Sul da Itália, na noite de Natal de 1936. Parte do ambiente criado por ele no presépio, inclusive, é em homenagem ao local de seu nascimento.

”Devido à época do ano, era uma noite fria, com neve em cima da casa. Minha família era humilde, trabalhava no campo, cuidando dos animais e da terra. Tudo isso está retratado no presépio”, conta Natale Acri, que veio para o Brasil aos 18 anos, devido a uma vontade de seu pai.

Todo ano, a inauguração oficial do presépio ocorre rigorosamente no dia 01/12, com bênção do padre da Jesus Sacramentado – colocando o Menino Jesus na manjedoura – e apresentação de grupos de dança portugueses e italianos. O trabalho fica exposto no local até meados de janeiro.

1 COMENTÁRIO

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui