Elevado do Joá por Rodrigo SoldonCada dia nos sentimos mais paulistas, é trânsito, engarrafamento, a nossa qualidade de vida caindo, claro tem a vista para quem circula na Zona Sul e Barra (não dá para comparar o Joá com a Marginal) mas por outro lado não temos atalhos.

 

Agora vem a notícia que até 2020 devemos bater recordes de engarrafamento, até 2020 nossa tropa de carros deve dobrar, subindo dos atuais 1,8 milhão e chegar a 3 milhões. Vai dar quase 1 carro para cada 2 pessoas. E não adianta só construir estradas, a não se que asfalte logo tudo e a gente passe a morar no subsolo.

 

Carro está longe de ser o transporte mais inteligente, ocupa um espaço imenso para, normalmente, apenas uma pessoa. Metrôs são impraticáveis para a cidade toda e a extensão até a Barra é um tanto estúpida, já que para chegar até o Centro vai ser com trens lotados e em um tempo absurdo. Além de prestar um serviço péssimo e ser o mais caro do país.

 

E os ônibus? Depois de uma licitação para inglês ver, ou nem eles, são inviáveis se você puder escolher ir de carro. O blog Caos Carioca diz exatamente o que penso sobre os ônibus do Rio de Janeiro:

Basicamente isso quer dizer que o transporte publico me leva de 30 a 55 minutos a mais por dia para ir ao trabalho e voltar para casa. Pouco se agente ver que tem gente que gasta mais de 4 horas de seu dia para fazer o mesmo. Mas a questão é que o transporte publico não deveria ser um transporte de classes menos favorecidas. Ele deveria ser uma opção plausível para toda a população. Nessa meia hora a mais no ônibus eu poderia muito bem ler o meu jornal matinal ou ler os emails que recebi ao longo da noite. E ai surge o problema. Não é possivel. Não é possivel porque o sistema de transporte publico carece de qualidade e conforto minimo para que eu, da classe média, considere deixar o meu caro em casa. Segunda e terça ainda passei com poucos pingos de suor. Mas a partir de quarta feira chegava ao escritório literalmente encharcado, em uma situação de tamanho desconforto que me levava ao menos outra meia hora para conseguir iniciar meu dia de trabalho.

Ou seja, estamos entre a cruz e a espada, entre a fogueira e o caldeirão… a questão do transporte precisa ser discutida e pensada muito seriamente. Tem de ser a principal questão de 2012. A cidade vive um excelente momento mas se não pensarmos em infra-estrutura não adiantará de nada.

 

E o que vocês acham?

 

Foto: Elevado do Joá por Rodrigo Soldon

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui