A gestão de Marcelo Crivella vai de mal a pior. Basta sair nas ruas que notamos os resultados – ou não resultados.

Aqui no Diário do Rio, nós tivemos a ideia de listar objetos que poderiam fazer melhor que o prefeito em uma série de questões que são de obrigação da prefeitura.

De antemão, pedimos desculpas aos objetos pela comparação com o prefeito. Não é nossa intenção deixar alguém triste, muito pelo contrário.

CONE


Este objeto inanimado é muito importante para a sociedade. Ele, diferentemente do prefeito, ajuda no trânsito e no ordenamento urbano.

GUARDA-CHUVA

O objeto em questão, ao menos, nos protege da chuva. Ainda dá para dançar frevo.

CAIXA DE MAÇÃS

A saúde municipal está entregue às moscas. Uma caixa de maçãs, fruta cientificamente reconhecida por fazer bem ao ser humano, ajudaria mais que o prefeito nesse caso.

CAIXA ISOPOR

A Caixa Isopor não culpa ninguém por seus problemas e responsabilidades e ainda ajuda no carnaval, mantendo a cerveja gelada.

SACO DE CIMENTO

A cidade está cheia de buracos. Corrigir isso é uma atribuição da prefeitura. Mas um saco de cimento resolveria muito mais rápido.

ESPONJA

A conservação do patrimônio do Rio é uma tragédia. Os monumentos históricos estão imundos. Chama a esponja, já que o prefeito não resolve.


E você, leitor do Diário do Rio. Tem alguma ideia de objeto inanimado que possa fazer um trabalho melhor que o que o prefeito vem fazendo? É fácil…

3 COMENTÁRIOS

  1. Tem tantos que precisaria fazer uma edição gigante para listar todos. Mas seguem apenas os mais fáceis:
    – Pia entupida – Mesmo escoando a água tão lentamente, ainda consegue ser mais rápida que a prefeitura com a água da chuva.
    – Privada entupida – Não afunda nem pára de feder. O prefeito só faz M…, e ainda aparece gente pra não deixar que ele afunde de vez.
    – Internet discada – Mesmo em tempos de banda larga, funcionava melhor do que o prefeito, que no lugar de desenho animado só presta mesmo para imagem parada.
    – Agenda do ano passado – Mesmo que não tenha sido usada, não presta pra nada, a não ser pra escrever bobagem.
    – Telefone de manivela – Em era de comunicação digital, só serve mesmo para lembrar do quanto era ultrapassado e ineficiente.

    Taí algumas sugestões para uma segunda edição.

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui