Cervejaria BohemiaA cidade de Petrópolis é aqui do lado, do lado mesmo, nos meus tempos de faculdade no Centro (Cândido Mendes) tinha gente que morava na Cidade Imperial e chegava mais rápido do que eu que morava na Praça Seca. Então ir a Petrópolis é bem comum aos cariocas, é uma bate e volta bem simples.

Pois foi o que fiz no início deste mês de julho a convite da Cervejaria Bohemia, e fui conhecer o museu e a fábrica deles. Apesar de inicialmente ficar com pé atrás, achei que o passeio fosse ser chato, preciso dizer que estava completamente errado, foi divertidíssimo conhecer o museu da Bohemia.

O tempo da visita é de cerca de 1h30, passando por mais 20 ambientes que tem como estrela principal a cerveja.  O interessante da forma que a cervejaria fez seu passeio, que é aberto ao público, que eles não falam apenas da sua marca, e sim da história completa da cerveja (desde a pré-história), e de uma forma interativa e tecnológica. Por exemplo, logo no início você linka a pulseira do passeio com seu perfil no Twitter ou no Facebook, permitindo, caso você queira, compartilhar todo o seu passeio.

Nerd que sou fiz um tour até mais lento para saber mais sobre os santos da Igreja Católica ligadas ao mundo etílico, além de ficar mais por dentro da história da cerveja no Brasil e pelo mundo (apesar de pertencerem a AmBev não se limitam a falar das marcas da holding). E é divertido a forma que usaram a iluminação, logo no começo parece que você está passando por um rio de cerveja, além de outros momentos lúdicos.

Depois da história, incluindo um pouco da de Petrópolis, passamos para o processo de criação da cerveja. Lá temos uma “Sala de Ingredientes” que se tem contato com o malte, o lúpulo e o levedo, além de saber que é por causa da água menos pesada, ou seja com menos sais minerais, que fez com que Petrópolis tivesse tantas cervejarias.

Quintino Gomes na Cervejaria BohemiaNo fim desta parte o visitante, maior de 18 anos, pode experimentar uma Bohemia da fonte, uma pilsen recém fabricada. Diz o pessoal que a melhor forma de beber uma cerveja é vendo a chaminé da fábrica, então dentro dela…

Logo depois há outra degustação, desta vez um pouco mais refinada e mostra o ritual próprio de cada degustação. E ao final há um ambiente tecnológico, com joguinhos criados pela marca, além de fotos divertidas.

Para terminar, a dica é ir a Vila Bohemia cheia de petiscos, especialmente com linguiças como manda a boa e velha cultura alemã.

Bem, indico o passeio a todos que forem a Petrópolis, é barato e bem divertido. Quem quiser saber com mais detalhes sobre como é a visita indico este post do blog Intrip,

Serviço

Funcionamento:
Quarta à Sexta das 11h às 18h
Sáb, Dom e Feriados: 11 às 20h

Preço:
R$ 19,50 (inteira)
R$ 9,50 ( estudantes, idosos e moradores de Petrópolis)
Grátis para menores (somente acompanhandos dos Pais/responsáveis)

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui