Olho por olho, dente por dente: segunda temporada de A Irmandade é a dica de hoje do Canal Like

Já disseram que basta um dia ruim pra tirar a vida de uma pessoa dos trilhos. Agora, imagine como uma tragédia pode levar um sujeito pacato a se transformar num instrumento de vingança e numa máquina de matar.



Siga nossas redes e assine nossa newsletter, de graça

Jornalismo sério, voltado ao Rio de Janeiro. Com sua redação e colunistas, o DIÁRIO DO RIO trabalha para sempre levar o melhor conteúdo para os leitores do site, espectadores dos nossos programas audiovisuais e ouvintes dos nossos podcasts. O jornal 100% carioca faz a diferença.

A série dramática mexicana “A Irmandade” parte de um desses casos pra acompanhar a metamorfose de um cidadão numa versão mais extrema e radical de si mesmo.

Julio Kaczinski era um prestigiado psicólogo da capital. Mas ele teve seu mundo destruído pela morte violenta da esposa e da filha.

E quando o vemos, cinco anos depois dessa perda irreparável, Julio está em frangalhos, desempregado, vagando pelas ruas como uma assombração. Pensa em se matar, tenta afogar a tristeza na bebida e frequenta uma boate onde parece um verdadeiro estranho no ninho.

É, ele arranja problema com cafetões por querer analisar as prostitutas, que acabam virando suas amigas e negligenciando a clientela. Julio chega até a ficar muito próximo de uma delas, Milena, que lhe dá abrigo e tenta afastá-lo da sarjeta.

Milena, inclusive, consegue arrumar um esquema pra recolocá-lo no mercado. Então Julio assume a identidade de um médico morto, Cesar Aguilar, e arranja um emprego como psicólogo forense na polícia.

Por um golpe do destino, Julio – ou melhor – Cesar – começa a tratar de um policial corrupto que, há anos, não consegue digerir um crime que cometeu. O cara lhe confessa que faz parte de um grupo de extermínio que acabou matando uma mulher e a filha. Só por elas estarem no lugar errado e na hora errada, durante a execução de uns elementos.

Sim, são exatamente a esposa e a filha de Julio, que decide que precisa fazer algo a respeito. E, ali, naquela delegacia, Julio vai conhecer Luisa Salinas, inspetora de Assuntos Internos que está investigando justamente a banda podre da polícia.

Através da pesquisa e do mapeamento feitos por Luisa, Julio vai descobrir a existência de um grupo secreto agindo na Força Policial – A Irmandade.

E como foi esse grupo o responsável pela morte de sua família, Julio se lançará numa cruzada sangrenta pra eliminar um por um os envolvidos na matança que o deixou em ruínas.

Além de meter a mão na massa, Julio vai usar tudo o que sabe de psicologia pra torturar seus inimigos com tenebrosos jogos mentais.

“A Irmandade” é uma criação de Rosa Clemente Garcia e Raúl Prieto.

Rosa é uma das autoras da série cômica “Los Caballeros Las Prefieren Brutas”. E Raúl tem em seus créditos séries como “Claramente” e “Rubirosa”.

O colombiano Manolo Cardona faz o papel de Julio Kaczinski. Ele também acumula a função de produtor executivo de “A Irmandade”.

Quem divide o estrelato da série com Manolo é a espanhola Paz Vega. A intérprete de Luisa Salinas já tem uma carreira de sucesso no cinema.

Ela estourou em “Lúcia e o Sexo”.  E pôde ser vista em várias produções hollywoodianas como “Espanglês”, com Adam Sandler.

“A Irmandade” já está na segunda temporada no Now da Net Claro, na qual Julio Kaczinski mergulha ainda mais fundo na sua operação olho por olho, dente por dente.

Porque, afinal de contas, vingança é um prato que se come frio, certo?

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui