Linha 277 teve funcionamento afetado devido à pandemia - Foto: Carlos Bernardes/Ônibus Brasil

De acordo com o relatório “De olho no transporte” realizado pela Casa Fluminense, até o mês de outubro, o número de ônibus em circulação na cidade ainda não havia alcançado 40% da frota estipulada pela prefeitura. A cada 5 ônibus que deveriam estar circulando, apenas 2 estão nas ruas. Na Zona Oeste o quadro é ainda mais precário, a cada 4 ônibus, somente 1 está em circulação na região.



Toda manhã o resumo do Rio de Janeiro

A medida descumpre a resolução 3296 da Secretaria Municipal de Transportes, SMTR, que determinou a volta de 100% do serviço de transporte no mês de junho. O monitoramento dos dados foi feito entre os meses de janeiro à outubro durante todos os dias. A casa 5 min eram coletados dados dos GPS. As informações obtidas foram filtradas e analisadas em conjunto ao cadastro das linhas de ônibus disponível no site da SMTR.

Guilherme Alves, organizador do estudo, explica que encontrou dificuldade para obtenção dos dados, devido à falta qualidade das informações disponibilizadas. Ele explica: “Temos um problema na confiabilidade desses dados e isso acaba atrapalhando as iniciativas de fiscalização da prefeitura, o monitoramento cidadão e o próprio passageiro que está no ponto esperando e conta com o aplicativo para saber que horas o seu ônibus vai passar. Infelizmente não é comum que você tenha um veículo servindo a uma linha diferente daquela que consta no dado do GPS, por exemplo”. 

Em outubro, o monitoramento da Casa Fluminense encontrou 103  linhas de ônibus de serviço regular sem rastreamento por GPS. O pesquisador Guilherme Braga Alves esclarece que o relatório precisou considerar como fora de operação as linhas que não foram localizadas nos registros de GPS enviados pelos ônibus nas ruas ou nos quais a frequência mensal foi menor do que 100 viagens.

Segundo a SMTR, o município do Rio tem 717 linhas de ônibus que são distribuídas em cinco consórcios: Intersul, Internorte, Transcarioca, Santa Cruz e Acordo Operacional BRT. O relatório completo está disponível no site da Casa fluminense.

Vanessa Costa
Costa do mar, do Rio, Carioca, da Zona Sul à Oeste, litorânea e pisciana. Como peixe nos meandros da cidade, circulante, aspirante à justiça - advogada, engajada, jornalista aspirante. Do tantã das avenidas, dos blocos de carnaval à força de transformação da política acreditando na informação como salvaguarda de um novo tempo: sonhadora ansiosa por fazer-valer!

1 COMENTÁRIO

  1. e o prefeito ainda tem a cara de pau de dizer que ta tudo bem com os transportes do Rio, que a passagem é barata e blablabla.. ta sumindo com os onibus!

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui