Falso despachante vendia carteiras de habilitação em frente à sede do Detran, no Centro do Rio

O número anual de mortes no trânsito brasileiro representa uma guerra que muitos estão dispostos a alimentar com grandes doses de irresponsabilidade e ganância. Um estelionatário foi preso, nesta terça-feira (11/05), em uma ação da Corregedoria do Detran-RJ, em conjunto com a Polícia Civil, na porta da sede do Detran, no Centro do Rio, oferecendo falsos serviços do departamento de trânsito. Fabiano Mendes Pires, 44 anos, comercializava cópias de habilitações e contava com uma máquina de débito e crédito para fazer as transações ilícitas.

Na delegacia, o criminoso afirmou que vendia carteiras de habilitação das categorias A e B pelo valor de R$ 2,4 mil. O golpista agia há seis meses, segundo informações da Corregedoria do Detran-RJ. A polícia, até o momento, identificou quatro vítimas lesadas pelo falso despachante.

O presidente do Detran-RJ, Adolfo Konder afirmou que o órgão, em conjunto a polícia, tem realizado operações constantes para coibir a atuação de falsos despachantes, que lesam pessoas desaviadas oferecendo falsos serviços e facilidades existentes.

Em menos de 15 dias, o Detran-RJ e a Polícia Civil fizeram duas operações de identificação de falsos despachantes nas quais dez pessoas foram flagradas em delito e estão respondendo a inquérito.

A delegada titular da 4ª DP (Praça da República), Patrícia Aguiar, destacou que as atividades dos zangões (falsos despachantes) têm sido monitoradas pelos agentes da Corregedoria do Detran e por policiais da delegacia ao longos dos últimos meses. A polícia apura ainda a participação de mais pessoas no esquema. As abordagens das autoridades aos cidadãos são filmadas para ajudar na identificação e comprovação de possíveis crimes, de acordo com a delegada.

Somente em 2020, a Corregedoria do Detran-RJ flagrou 30 pessoas que respondem criminalmente pelo exercício ilegal da profissão de despachante.

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui