Orquestra Johann Sebastian Rio encerra o ano na Casa Firjan

Orquestra Johann Sebastian Rio encerra o ano na Casa Firjan

5 de dezembro de 2018 0 Por Felipe Lucena
Compartilhe

A orquestra de câmara carioca Johann Sebastian Rio se apresenta nesta quinta-feira, 06/12, às 19h30, no espaço dedicado à música no palacete de Botafogo restaurado pela Firjan. Os ingressos custam R$ 40 (inteira) e R$ 20 (meia entrada).

Na apresentação serão tocados o Concerto para dois violinos em ré menor, BWV 1043, de Johann Sebastian Bach (1685–1750); o Concerto Grosso Op. 6, nº 8, para uma Noite de Natal, de Arcangelo Corelli (1653-1713), o Concerto para duas violas, em Sol Maior, de Georg Philipp Telemann (1681-1767), e o Concerto Grosso nº 11 em ré menor, op. 3 RV 565, de Antonio Vivaldi (1678-1741).



“Com esse concerto, voltamos às origens do grupo. Queremos sair da forma tradicional, mais rígida, colocar humor e afeto em tudo o que fazemos. Na Casa Firjan, voltamos ao repertório barroco, mas manteremos essa proximidade e interatividade com a plateia. E, claro, celebraremos a proximidade do Natal, conta Felipe Prazeres, diretor artístico e violinista da Orquestra.

A Johann surgiu em 2014, uma iniciativa minha ao lado de Ivan Zandonade e Eduardo Pereira, para trazer de novo o repertório barroco ao Rio de Janeiro, essa música riquíssima e transformadora da estética musical do Ocidente.

Formada atualmente por 17 músicos, todos em atuação em diversas orquestras da cidade, a Johann Sebastian Rio ganhou esse nome na referência não apenas a um dos maiores compositores de todos os tempos – e pilar do Barroco – mas também à ligação com a cidade.

SERVIÇO
6/12, quinta-feira, às 19h30
Telefone: 0800 0231 231 (ligações gratuitas de telefone fixo no Estado do Rio)
4002 0231 (custo de ligação local)
Ingressos: R$ 40 (inteira) e R$ 20 (meia-entrada)
Casa Firjan, Rua Guilhermina Guinle 211, Botafogo
Vendas pelo site www.firjan.com.br/casafirjan

Felipe Lucena é jornalista, roteirista e escritor. Filho de nordestinos, nasceu e foi criado na Zona Oeste do Rio de Janeiro. Apesar da distância, sempre foi (e pretende continuar sendo) um assíduo frequentador das mais diversas regiões da Cidade Maravilhosa.


Compartilhe