Foto: Prefeitura do Rio

O prefeito do Rio, Eduardo Paes (democratas) anunciou na manhã desta quarta-feira, dia 06/01, a abertura de mais 50 leitos no Hospital Municipal Ronaldo Gazolla para Covid-19. No total, o hospital, que é referência em atendimento da doença na cidade, conta com 380 leitos, sendo 205 de Unidade de Tratamento Intensivo (UTI).

No fim de semana, na mesma unidade, haviam sido abertas 80 vagas. Ao todo, até agora, a prefeitura abriu 130 vagas no hospital. Paes visitou, hoje no pela manhã, o Ronaldo Gazolla e afirmou ainda que o objetivo, neste momento, é o de zerar a fila de espera por uma vaga no atendimento à Covid-19. A meta é a de que um paciente não espera mais do que 24 horas para ser internado.

 “Quando a gente diz zerar a fila é ninguém esperar mais que do que 24 horas para ter um leito de forma adequada. Isso aqui são unidades de enfermaria, como se fossem UTIs. Todas têm respirador, com todas as condições de atender à população com dignidade, que é o mais importante neste momento”, disse Paes.

O secretário municipal de saúde, Daniel Soranz explicou que transferiu para o Ronaldo Gazolla uma parte dos profissionais que estavam trabalhando no Hospital de Campanha, em Jacarepaguá. A unidade foi fechada por não ser considerada tecnicamente boa para os pacientes e para evitar gastos desnecessários.  O secretário voltou a explicar os motivos que levaram a prefeitura desativar o Hospital de Campanha do Rio Centro.

“A gente tinha somente 42 pacientes no Hospital de Campanha quando assumimos a Prefeitura, com falta de insumos, de estrutura e com um desempenho clínico muito ruim, porque é uma estrutura improvisada. Enquanto isso, durante toda a pandemia, este hospital (Ronaldo Gazolla) ficou só com 250 leitos abertos em média. É um absurdo um hospital como este ter tão poucos leitos funcionando, sendo que ele tem capacidade para 380 leitos” destacou, Soranz.

O anúncio de 343 novos leitos na rede pública para o enfrentamento da Covid-19, foi uma das primeiras medidas da nova gestão da Prefeitura do Rio foi. Com os 50 leitos disponibilizados, nesta quarta-feira, o total de leitos abertos aumentou para 393.

Costa do mar, do Rio, Carioca, da Zona Sul à Oeste, litorânea e pisciana. Como peixe nos meandros da cidade, circulante, aspirante à justiça - advogada, engajada, jornalista aspirante. Do tantã das avenidas, dos blocos de carnaval à força de transformação da política acreditando na informação como salvaguarda de um novo tempo: sonhadora ansiosa por fazer-valer!

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui