Foto: Bernardo Cordeiro/Prefeitura do Rio

A pressão feita por Eduardo Paes (PSD) para que o Rio de Janeiro recebesse mais do ágio do leilão da Cedae parece funcionar. Com o risco de judicialização, e assim travar os recursos, o que feriria mortalmente as pretensões de reeleição do governador Claudio Castro (PL), o prefeito do Rio conseguiu arrancar mais R$ 500 milhões do Governo do Estado.

A decisão de Castro aconteceu na terça-feira, 3/8, durante reunião do Instituto Rio Metrópole, que reúne os chefes de Executivo Municipal e o Governador do RJ. ara sanar as desavenças, o governador Cláudio Castro resolveu atender aos prefeitos reclamantes, abrindo mão de parte dos recursos – cerca de R$ 800 milhões (50% do quinhão do Governo do Estado e outra metade da parte do IRM) – em favor dos municípios.

Com a nova divisão a cidade do Rio vai receber R$ 4,22 bilhões, afora os cerca de R$ 1,15 bilhão resultante de um acordo anterior firmado também com Cláudio Castro. Sâo Gonçalo também teve sua participação elevada com a decisão apaziguadora do governador. Receberá cerca de R$ 100 milhões a mais, resultando num montante de R$ 1,02 bilhão. Antes, receberia cerca de R$ 900 milhões.

Os munícipios da Baixada Fluminense não tiveram mudanças de valor. Os demais ajustes foram residuais em cidades do interior.

Na verdade, conseguimos equalizar a repartição de modo democrático e de forma atender a todos os munícipios. Foi mais atitude apaziguadora do governador Cláudio Castro em favor dos legítimos interesses das cidades e de seu moradores – elogiou o chefe da Casa Civil, Nicola Miccione

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui