Paes diz que pedágio da Linha Amarela continua suspenso

Paes afirmou que a decisão que determinou a volta da administração da via para a Lamsa não previu o retorno do pedágio

Pedágio da Linha Amarela - Foto: Reprodução/Internet

Após a concessionária Lamsa anunciar que que a cobrança do pedágio da Linha Amarela será retomada a partir de 0h desta sexta-feira (12/03), o prefeito Eduardo Paes (DEM) afirmou no Twitter que a decisão que determinou a volta da administração da via para a Lamsa não previu o retorno do pedágio e disse que a cobrança permanece suspensa.

Além de dizer que o pedágio segue suspenso, Paes também afirmou que recorreu para voltar a ter a administração da Linha Amarela e que uma audiência está marcada para a próxima terça-feira (16/03).

A Lamsa enviou, nesta terça-feira (09/03), uma nota à imprensa informando a volta da cobrança do pedágio no valor de R$ 7,20. A empresa justifica que este valor “é fruto da suspensão, em fevereiro deste ano, da liminar que concedia à Lamsa o direito ao reajuste anual relativo a 2019, conforme o contrato de concessão“.

Vereador entra na justiça contra cobrança de pedágio

Também nesta terça, o vereador Felipe Michel entrou no Tribunal de Justiça, numa ação popular exigindo que a Prefeitura não autorize a Lamsa a voltar a cobrar pedágio nos dois sentidos da Linha Amarela. 

Segundo o texto, “há clara violação ao princípio do interesse público e completo atropelo da ordem jurídica ao se permitir que particulares usem de sua própria força para retomar a via pública antes mesmo de qualquer decisão judicial produzir efeitos“.

É vergonhoso que a Lamsa volte a cobrar este valor exorbitante, com apenas trinta centavos a menos do que era cobrado, antes da audiência marcada para o próximo dia 16. A população já pagou essa conta e não pode ser penalizada novamente“, disse Felipe Michel.

Advertisement

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui