Reprodução: Internet

Após a retomada da operação do BRT, nesta terça-feira (02/02), o prefeito Eduardo Paes (DEM) informou que estabeleceu prazo máximo de 90 dias para negociar com o consórcio mudanças contratuais e operacionais do sistema. A informação é do jornal Extra.

Após uma segunda-feira de paralisação na operação do BRT, o retorno dos motoristas ocorreu horas depois de uma reunião entre empresários e a Prefeitura do Rio, em que Paes deu um ultimato para os ônibus articulados voltarem a circular.

Os velhos problemas voltaram logo após a retomada. Havia superlotação em diversas estações e nos veículos do sistema. Na Estação do Mato Alto, em Barra da Guaratiba, Zona Oeste, os passageiros já se espremiam dentro dos ônibus, que partiam desde 5h com horários irregulares. A superlotação é uma rotina para os passageiros, que se expõe ao risco de contaminação por Covid-19.

Nesta terça, Paes publicou no Instagram a foto de uma reportagem sobre o BRT com a seguinte legenda: “Sei bem que o sistema deixou de funcionar e o serviço prestado a população é uma vergonha. Não vai ser tão rápido quanto precisamos mas o BRT vai voltar a funcionar e dar certo. Assim como o Rio!“.

1 COMENTÁRIO

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui