O candidato à prefeitura do Rio em 2020 Eduardo Paes (DEM) ressaltou seu compromisso com as políticas de inclusão da pessoa com deficiência, durante visita à Instituição Dona Meca, na Taquara, nesta quarta-feira. Ele afirmou que pretende reajustar os valores e colocar em dia os repasses municipais para projetos conveniados, além de implementar ações como praças públicas com brinquedos acessíveis. 



Toda manhã o resumo do Rio de Janeiro

Temos duas situações que são absurdas. A primeira são os equipamentos próprios da prefeitura, o Ciad (Centro de Integrado de Assistência à Pessoa com Deficiência), no Centro, e os Centros de Referência da Pessoa com Deficiência (CRPD), em Irajá, e Santa Cruz, que estão parados. E temos outra questão que é fundamental para as políticas para a pessoa com deficiência, que é o típico deste caso aqui, que são as instituições conveniadas, que fazem um trabalho fantástico, mas que não recebem.  O compromisso que assumi é o de reajustar esse valor com essas instituições e fazer com que esses repasses se deem de maneira regular. Não dá para ficar atrasando – disse Paes. 

A Dona Meca, na Taquara, presta assistência social a 180 crianças com deficiência e, por convênio, recebe R$ 200 da prefeitura por cada uma. Mas os pagamentos estão atrasados desde agosto, de acordo com a diretora Rosângela Chacon, que dirige uma das cerca de 50 instituições privadas aptas a receber os repasses do município. Ela ainda fez um pedido especial para Paes: a reforma da pracinha que fica em frente à sede. 

Diminuir o máximo possível a distância entre as pessoas com deficiência, especialmente em relação às crianças, é nossa obrigação e precisamos sempre ter um olhar especial. Já em relação ao espaço público, a cidade está abandonada. As praças estão abandonadas, a cidade não tem conservação e é óbvio que essa situação prejudica ainda mais essas pessoas que têm alguma deficiência. Vamos cuidar disso – contou Paes. 

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui