beautiful-asian-woman-using-smartphone-buying-online-shopping_7861-797
beautiful-asian-woman-using-smartphone-buying-online-shopping_7861-797

O número cada vez mais alto do uso de meios eletrônicos de pagamentos pode trazer inúmeras melhorias para uma cidade e sua economia. Entre elas, a evolução dos transportes, da segurança pública, da educação financeira e da qualidade de vida das pessoas. Isso é o que aponta o estudo independente encomendado pela Visa à Roubini ThoughtLab, “Cidades sem dinheiro em espécie: Compreendendo os benefícios dos pagamentos digitais” que mostra o impacto econômico do uso crescente de pagamentos digitais em grandes cidades do mundo.

“O aumento do uso dos pagamentos digitais em situações cotidianas pode trazer benefícios diretos para consumidores, governos e empresas. Reduzindo a circulação de grandes quantidades de dinheiro em papel, por exemplo, vemos impacto na segurança com a diminuição de furtos e roubos a estabelecimentos comerciais. Além disso, é possível elevar o crescimento econômico, aumentar o nível de emprego, interferir na alta de salários e na produtividade dos trabalhadores. Por meio dos pagamentos eletrônicos, as cidades podem alcançar mais rapidamente seu futuro digital. No Rio de Janeiro, acreditamos que incentivar o pagamento eletrônico nos transportes públicos pode ser uma excelente forma de acelerar esse processo e gerar mais benefícios para toda a população”, ressalta Fernando Teles, country manager da Visa.

Seguindo a metodologia deste estudo, a Visa fez uma análise dos benefícios que a cidade do Rio de Janeiro registraria a partir da maior utilização dos pagamentos eletrônicos. Ao todo, eles totalizariam US$ 6 bilhões por ano, divididos em: US$ 400 milhões para os consumidores, considerando, entre outros, a economia de tempo entre transações bancárias e no varejo, além de redução de crimes relacionados ao dinheiro em papel; US$ 2.9 bilhões para os estabelecimentos comerciais, incluindo, entre outros, economia de tempo durante o processamento de pagamentos, aumento de receita por vendas decorrentes de uma maior base de clientes, tanto nas lojas físicas quanto no ambiente online; E, por fim, US$ 2.7 bilhões para o governo com o aumento das receitas fiscais, do crescimento econômico, redução de custos operacionais, entre outros.



Além disso, foram calculados os impactos estimados, a longo prazo, para a cidade do Rio de Janeiro, resultantes de alguns benefícios diretos obtidos com o crescimento dos pagamentos eletrônicos. Até 2032 haveria incremento adicional de 1,3% em empregos, decorrentes da intensificação da atividade econômica, e 1,6% de aumento extra nos salários. Também haveria um crescimento de 0,56% do PIB, para além do esperado, gerado pela eficiência causada pelo uso de pagamentos digitais, o que resultaria em um incremento adicional de 1,1% em produtividade.

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui