Fachada do Palácio Tiradentes, no Centro do Rio - Foto Cleomir Tavares/Diário do Rio

A partir desta terça-feira (31/08), o Palácio Tiradentes, antiga sede da Assembleia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro (Alerj), localizado na região central da capital fluminense, será iluminado com a cor verde, numa ação que visa chamar a atenção da população para a doação de órgãos e de tecidos.

Trata-se de uma iniciativa conjunta da própria Alerj e da Secretaria Estadual de Saúde, por meio da Fundação Saúde, para promover o ”Setembro Verde”, que marca uma série de ações de conscientização sobre o gesto que pode salvar vidas.

A cerimônia de lançamento será realizada às 18h, na escadaria do prédio histórico, com as presenças do presidente do Parlamento fluminense, deputado André Ceciliano (PT); dos secretários de Saúde e de Agricultura do RJ, respectivamente Alexandre Chieppe e Marcelo Queiroz; além de integrantes da Comissão de Saúde da Alerj, da fundação, do Programa Estadual de Transplantes (PET).

A campanha ganha ainda mais importância neste momento de pandemia, quando o número de transplantes realizados diminuiu em 20%, de acordo com dados da Associação Brasileira de Transplantes de Órgãos (ABTO). Apesar do cenário, o PET realizou, em 2020, 698 destes procedimentos.

Em 2021, por sua vez, já foram realizadas 403 cirurgias, tendo sido transplantados 12 corações, 157 fígados e 220 rins. O estado do RJ ocupa o terceiro lugar em número de doadores no ranking do Sistema Nacional de Transplantes (SNT).

O ”Setembro Verde” foi instituído por meio da lei 7.591/17, de autoria do ex-deputado Tio Carlos. O Dia Nacional da Doação de Órgãos e Tecidos é celebrado em 27/09. Em caso de doadores falecidos, o procedimento é realizado somente com autorização da família. Por isso, é importante informar sobre a vontade de ser um doador.

Vale ressaltar que, em caso de morte cerebral, podem ser doados o coração, os 2 pulmões, o fígado, os 2 rins, o pâncreas e o intestino; além de tecidos como córneas, ossos, pele e válvulas cardíacas. Já quando o falecimento ocorre por parada cardiorrespiratória, apenas os tecidos são doados.

Mais informações sobre transplantes de órgãos no Rio de Janeiro podem ser obtidas no site oficial do PET, que é vinculado ao Governo do Estado.

1 COMENTÁRIO

  1. Esses Parlamentares são tão incompetentes que criaram a Campanha Setembro Verde em sobreposição àquela já existente desde 2015, Setembro Amarelo, de âmbito nacional, de prevenção ao suicídio, mês este que foi escolhido para a campanha porque, desde 2003, o dia 10 de setembro é o Dia Mundial de Prevenção do Suicídio (fonte Wikipedia).

    Alguém acha que algum outro órgão público que antes aderiu ao Setembro Amarelo vai ainda colocar verde em sua fachada? Duas cores descaracterizado a proposta tanto de uma quanto da outra? Lógico que não.
    O tal Setembro Verde vai ficar a ALERJ sozinha.

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui