Parece impossível imaginar, mas no dia 3 de maio de 1916 o Vasco sofreu a maior goleada de sua história recheada de glórias: 10 a 1 para o obscuro Paladino Football Club. Curiosamente o fato aconteceu quando a equipe cruzmaltina estreava o seu time de futebol no Campeonato Carioca da Terceira Divisão organizado pela Liga Metropolitana de Desportos Atléticos. Na preliminar sofreu a derrota por 1 a 0 para o mesmo adversário. O vexame é facilmente explicável. A maioria dos atletas era oriunda do Lusitânia, um modesto time da colônia portuguesa que se fundira ao Vasco para evitar o iminente desaparecimento. Até então o futuro Gigante da Colina era uma agremiação apenas voltada para o remo até que, em novembro de 1915, uma assembléia extraordinária decidiu pela criação do departamento de futebol. 

O Vasco resolveu então adotar como área de treinamentos o campo da Praia do Russell e para as disputas dos jogos oficiais alugou General Severiano, que pertencia ao Botafogo Football Club (atual Botafogo FR). Naquele mesmo ano, os dirigentes procuraram reforçar a equipe com alguns jogadores vindos do subúrbio carioca. Em 1917, com a reformulação dos estatutos da Liga, os clubes que disputaram a Terceira Divisão subiram para a Segunda, dando lugar para novos clubes acessassem a entidade. 

O gol de honra do Vasco foi marcado pelo português Adão. Curiosamente, ele foi o único a permanecer no time até se sagrar campeão carioca em 1923, acompanhado de um plantel muito superior contendo majoritariamente negros e operários. No total, o Vasco permaneceria 7 anos em divisões/série de acesso, até que naquele ano estreou na Primeira Divisão e foi campeão.

Já o Paladino, criado em 16 de maio de 1914, possuía sede em Aldeia Campista, mas enveredaria por diversos outros bairros como Centro, Piedade, Praça da Bandeira e Campo Grande. Por decisão de seus sócios, a maioria residente na Zona Oeste, a agremiação se transferiria para Campo Grande, vindo a se fundir com o Campo Grande Football Club, criando a 22 de fevereiro de 1920 o Campo Grande Athletic Club, o qual segundo pesquisadores, não tem nenhuma relação com o atual Campo Grande. É importante frisar que até hoje nenhum pesquisador encontrou o escudo do Paladino, apesar das inúmeras e incansáveis tentativas. Em 1915, foi vice-campeão da Terceira Divisão e, em 1917 novamente vice, mas dessa vez do Torneio Início da mesma terceirona. Como Campo Grande disputou e foi segundo colocado da Primeira Divisão organizada pela Liga Metropolitana de Desportos Terrestres, em 1928, a qual contou apenas com equipes menores. 

No que tange à títulos e glórias o Paladino não tem muito com o que se orgulhar, mas ninguém jamais apagará da história a efeméride de ter aplicado a maior goleada de todos os tempos em um dos maiores clubes do futebol brasileiro.



Siga nossas redes e assine nossa newsletter, de graça

Jornalismo sério, voltado ao Rio de Janeiro. Com sua redação e colunistas, o DIÁRIO DO RIO trabalha para sempre levar o melhor conteúdo para os leitores do site, espectadores dos nossos programas audiovisuais e ouvintes dos nossos podcasts. O jornal 100% carioca faz a diferença.

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui