O Panic At The Disco, banda que estourou na metade da década passada surfando na onda emo, estreou no Rock in Rio com uma apresentação dançante e com melodias pegajosas.



Siga nossas redes e assine nossa newsletter, de graça

Jornalismo sério, voltado ao Rio de Janeiro. Com sua redação e colunistas, o DIÁRIO DO RIO trabalha para sempre levar o melhor conteúdo para os leitores do site, espectadores dos nossos programas audiovisuais e ouvintes dos nossos podcasts. O jornal 100% carioca faz a diferença.

A boa base de fãs da banda que compareceu à Cidade do do Rock, cantou a plenos pulmões os grandes hits do grupo que há muito tempo se desligou do rótulo emo.

Músicas como “Mona Lisa“, “Girls, Grils, Boys“, e “Saturday Night” fizeram os olhinhos dos amantes do grupo brilharem. Mas a catarse coletiva veio com o sucesso “I Write Sins Not Tragedies“, canção que projetou a banda para o mundo.

Atualmente, a banda está com um som com mais swing, metais, violinos e quase nenhuma guitarra.

Ainda houve tempo para a banda mandar um cover constrangedor de Bhoemian Rapsody, do Queen.

Duas guitarrinhas para o show

1 COMENTÁRIO

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui