Papa Francisco consagrará Rússia e Ucrânia ao Imaculado Coração de Maria

Segundo a tradição católica, a própria Virgem Maria teria solicitado a consagração em julho de 1917, antes da Revolução Russa, ocorrida no mesmo ano

Papa Francisco - Divulgação

A Rússia e a Ucrânia serão consagradas ao Imaculado Coração de Maria, em cerimônia simultânea ligada ao Santuário de Fátima, em Portugal, no dia 25 de março. A medida foi anunciada, em nota, pelo Vaticano nesta terça-feira (15/03).

Segundo a tradição católica, a própria Virgem Maria teria solicitado a consagração em julho de 1917, antes dos acontecimentos que culminaram na Revolução Russa, ocorrida no mesmo ano.

O diretor da sala de imprensa da Santa Sé, Matteo Bruni, emitiu um comunicado com as informações relativas à cerimônia.

“Na sexta-feira, 25 de março, durante a Celebração da Penitência, que será presidida às 17h00 [às 16 horas de Lisboa] na Basílica de São Pedro, o Papa Francisco consagrará a Rússia e a Ucrânia ao Imaculado Coração de Maria”, informou Matteo Bruni.

De acordo com o comunicado do Vaticano, o cardeal polonês Konrad Krajewski será o responsável pela consagração da Rússia e da Ucrânia no Santuário de Fátima. O cardeal é esmoleiro de Sua Santidade e esteve recentemente na Ucrânia a pedido do Papa Francisco.

No Brasil, a Nunciatura Apostólica emitiu uma nota cumprimentando as Missões Diplomáticas e os Organismos Internacionais atuantes no Brasil e anunciando o evento religioso que será oficiado pelo Santo Padre.

A aparição de Nossa Senhora em Fátima é um dos pilares da fé católica no contexto contemporâneo. Nossa Senhora teria aparecido aos 3 pastores Lúcia, Jacinta e Francisco, no dia 13 de julho de 1917, quando afirmou: “Para impedir a guerra virei pedir a consagração da Rússia ao meu Imaculado Coração e a Comunhão reparadora nos Primeiros Sábados”.

A Virgem Maria teria complementado ainda a sua mensagem alertando sobre os perigos da não consagração da Rússia aos seu Coração Imaculado.

“Se atenderem a meus pedidos, a Rússia se converterá e terão paz; se não, espalhará seus erros pelo mundo, promovendo guerras e perseguições à Igreja. Os bons serão martirizados, o Santo Padre terá muito que sofrer, várias nações serão aniquiladas. Por fim, o meu Imaculado Coração triunfará”, reproduziu Irmã Lúcia nos em suas “Memórias”, em 1941.

Em 31 de outubro de 1942, o papa Pio XII, a pedido de Lúcia, consagrou o mundo e a Igreja ao Imaculado Coração de Maria. O Papa Paulo VI renovou o ato por escrito, em 21 de novembro de 1964, na presença dos participantes no Concílio Vaticano II. Em 25 de março de 1984, foi a vez do Papa João Paulo II de fazer a consagração pela terceira, em cerimônia no Vaticano, diante da imagem de Nossa Senhora de Fátima. Nas consagrações anteriores, a Rússia não havia sido citada.

Advertisement

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui