São Paulo contra Rio de Janeiro
Existe amor em SP?

Nos últimos tempos tive que ir em São Paulo algumas vezes por causa de trabalho. Cresci com um tipo de rivalidade inventada entre Rio de Janeiro e São Paulo. Lembro de piadas bobas como pessoas cantando “ÊÊÊÊÊÊ, praia de paulista é o rio Tietê”. Brincadeiras com os sotaques e a eterna luta entre biscoito e bolacha sempre no meio disso tudo.

Ainda criança, talvez com 7 anos, fui visitar uns tios com minha mãe. Um deles me colocou na garupa da moto e saímos cortando as ruas. Ali eu começara a descobrir o quanto São Paulo poderia ser emocionante.

Depois, no decorrer da vida, fui naquela cidade outras vezes, sempre rapidamente. Um congresso aqui, uma virada cultural até lá. Dessa forma, fui começando a perceber mais e mais o quanto o local é fascinante. Uma reunião de tantas tribos, um local que respira trabalho. Algumas vezes fui de carro e é só ver um grande conjunto de prédios seguidos por prédios que sei que estou adentrando um outro mundo.

Pressa

Outra vez fui nem lembro porque e depois liguei para uma amiga e consegui abrigo na casa dela e de seu esposo. Fomos no mercado municipal comer, vi um espetáculo de comédia em pé engraçado demais da conta sobre viagens, sozinho. Nesse dia ela e o esposo haviam comprado cinema. No mesmo shopping então, achei essa peça. Em seguida, sentamos em um bar e seguimos conversando. Com ela peguei o metrô e senti melhor como a cidade corre diferente, acelerada, urbana. Na escada rolante, distraído, fiquei do lado esquerdo e quase fui atropelado. As pessoas estão com pressa. O tempo em São Paulo é distinto do tempo no Rio de Janeiro. Em muitos sentidos.

O Rio de Janeiro parece menos sisudo, com um ar de leveza, talvez pela natureza mais presente. Porém, entre os moradores de rua e os grafites, existe sim amor em SP. E muita arte, cultura, gastronomia, tribos. Esse conjunto de tribos é único. A cidade tem gente até dizer chega, do Brasil inteiro e de todo o mundo. SP tem outra energia, outro clima. É um lugar com cara de oportunidade. Quantos não vão para lá exatamente por isso? Oportunidades.

São Paulo e Rio de Janeiro são cidades que parecem ser tão próximas e tão distantes, e cuja troca de experiências tem tudo para ser engrandecedora. SP demonstra que pode ser duro como concreto, mas que, por isso, tem bases sólidas. RJ tem uma brisa de maresia, uma malemolência. Como seria um equilíbrio entre esses elementos?

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui