Imagem apenas ilustrativa | Foto: Reprodução

Em meio a uma pandemia, com o estado do Rio próximo da marca de 27 mil mortes por Covid-19, os organizadores de eventos irregulares criaram uma nova técnica para divulgar festas com aglomerações e fugir das fiscalizações: o local do evento não é divulgado.

Como os órgãos responsáveis por fiscalizar e interromper aglomerações têm identificado os eventos através das divulgações nas redes sociais, alguns organizadores passaram a divulgar folders com data e horário, um contato para informações e o aviso: “o local será informado no dia do evento, somente para convidados”.

O perfil @brasilfedecovid no Instagram, que denuncia aglomerações por todo o Brasil, identificou eventos no Rio utilizando esta técnica no último fim de semana.

O último boletim oficial da Secretaria Estadual de Saúde, divulgado neste domingo (10/01), registrou 26.743 óbitos e 460.927 registros da doença no estado do Rio desde o início da pandemia.

2 COMENTÁRIOS

  1. Acho que as multas teriam que ser aplicadas não apenas aos organizadores e promotores dos eventos como também aos artistas, às atrações… e multas bem altas – na Europa chegam a 1 milhão de euros (6 milhões de reais).
    Enquanto as autoridades não aumentarem as multas os empresários, organizadores e promotores desses eventos – afinal, aqui não passa de dezena de casas decimais o que algumas dezenas de ingressos compensa.

  2. É até relativamente simples… em tese basta seguir o cantor, a cantora, o dj ou a atração no dia. Vão ter de começar a se esconder tanto que vai ficar contraproducente.

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui