Para evitar variante ômicron, Rio vai exigir passaporte da vacina em mais lugares

Secretário estadual de Saúde, Alexandre Chieppe vai convocar uma reunião com todas as autoridades sanitárias para debater o enfrentamento à nova cepa

Comprovante físico de vacinação contra a Covid-19 emitido pela Prefeitura do Rio
Foto: Tânia Rego/Agência Brasil

Apesar de a vairante ômicron ainda não ter sido detectada em solo fluminense, a Prefeitura do Rio vai passar a cobrar o passaporte da vacina em mais locais como forma de conter a nova cepa.

Ao Blog do Edmilson Ávila, do G1, o secretário municipal de Saúde, Daniel Soranz, explicou que a lista dos novos estabelecimentos que precisarão exigir o comprovante está sendo fechada.

Atualmente, estão livres da cobrança estabelecimentos comerciais, como shoppings, além de bares e restaurantes.

Já o Secretário estadual de Saúde, Alexandre Chieppe vai convocar uma reunião com todas as autoridades sanitárias para debater o enfrentamento à ômicron, indentificada na África do Sul e em outros países fora do continente africano, como Portugal, por exemplo.

2 COMENTÁRIOS

  1. Não entendi nada.

    Se a nova variante é imune às vacinas, qual o sentido em exigir um comprovante para uma vacina que não escuda contra ela?

    Não faz qualquer sentido.

    Se bem que todo este acontecimento foi marcado por insensatez do começo ao fim.

    • Exatamente, falam tanto em ciência, mas parece que não pensam…Pessoas vacinadas tbm pegam e passam a doença. Se fosse exigência de teste ainda faria sentido, apesar de não concordar. Não a toa muita gente mudando para a roça. Cidades vão ficar sem graça com os tais passaportes discriminatórios e eugenistas. Quem vai querer ter a saúde do próprio corpo constantemente controlado pelo estado?. Coisa mais fascista…Nada a ver com o Rio.

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui