Sergio Moro e Wilson Witzel - Foto: Gabriel Monteiro

Depois de elogiar publicamente o ex-ministro Sergio Moro, logo após o mesmo anunciar sua saída do Governo Federal devido a divergências com o presidente Jair Bolsonaro, o governador Wilson Witzel divulgou um convite oficial para que Moro ocupe uma possível Secretaria Estadual de Justiça, ainda inexistente no Rio de Janeiro.



Siga nossas redes e assine nossa newsletter, de graça

Jornalismo sério, voltado ao Rio de Janeiro. Com sua redação e colunistas, o DIÁRIO DO RIO trabalha para sempre levar o melhor conteúdo para os leitores do site, espectadores dos nossos programas audiovisuais e ouvintes dos nossos podcasts. O jornal 100% carioca faz a diferença.

O objetivo da criação dessa nova Secretaria, de acordo com o governador, é que o ex-ministro da Justiça promova uma integração entre o Ministério Público, as polícias Civil e Militar, e o Judiciário do RJ.

”Eles precisam estar integrados, alinhados com instituições federais, no combate ao crime organizado, no aprimoramento da Justiça do estado. Quem faz essa integração hoje sou eu. Intensificaríamos o trabalho de combate à lavagem de dinheiro e daríamos o espaço político para ele trabalhar”, explicou Witzel.

Apesar do convite já ter acontecido, Moro ainda não se manifestou sobre o assunto.

Saída de Moro do Governo Federal

Na manhã desta sexta-feira (24/04), Sergio Moro pediu demissão do Ministério da Justiça após não concordar com a saída de Maurício Valeixo do cargo de diretor-geral da Polícia Federal (PF), decisão esta tomada pelo presidente da República, Jair Bolsonaro.

Segundo Moro, Bolsonaro quer ter autonomia em relação à PF, tendo acesso a informações confidenciais, como, por exemplo, relatórios de inteligência.

2 COMENTÁRIOS

  1. Aqui vale o que o próprio ex-Ministro falou “tem que ter um motivo para trocar o Diretor que seja impessoal”

    O Governador Witzel, ao acenar com a criação de uma Secretaria (no início do seu governo extinta, pois facilitaria o trabalho e integração de cada órgão) está fazendo juntamente algo com pessoalidade (quebrando o princípio da impessoalidade da administração pública)

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui