A Ponte Rio-Niterói, ou melhor, Presidente Costa e Silva (aposto que nem 1% de quem usa a via sabe o nome), está completando hoje 33 aninhos em plena forma. Ou seja, não faz nem tanto tempo que para ir para a Região dos Lagos, digo, Costa do Sol, tinha que atravessar de barca, ou dar uma volta tremenda (que nem sei como se faz). Imagina como seria hoje, no Carnaval ou na semana santa, impraticável.

Aqui você pode assistir uma das câmeras ao vivo da ponte.

Abaixo um pouco da história da Ponte, retirado da Wikipedia.

O conceito de seu projeto remonta a 1875, visando a ligação entre os dois centros urbanos vizinhos, separados pela baía de Guanabara ou por uma viagem terrestre de mais de 100 km, que passava pelo município de Magé. À época havia sido concebida a construção de uma ponte e, posteriormente, de um túnel.

Entretanto, somente no século XX, em 1963, foi criado um grupo de trabalho para estudar um projeto para a construção de uma via rodoviária. Em 29 de Dezembro de 1965, uma comissão executiva foi formada para cuidar o projeto definitivo de construção de uma ponte.

O Presidente Costa e Silva assinou decreto em 23 de Agosto de 1968, autorizando o projeto de construção da ponte, idealizado por Mário Andreazza, então Ministro dos Transportes, sob a gestão de quem a ponte foi iniciada e concluída.

A obra teve início, simbolicamente, em 9 de Novembro de 1968, com a presença da Rainha da Grã-Bretanha, Elizabeth II e de Sua Alteza Real, o Príncipe Filipe, Duque de Edimburgo, ao lado do ministro Mário Andreazza. As obras tiveram início em Janeiro de 1969.

A empreteira resposável pela obra foi a empresa inglesa M. Rothschild & Sons, em parceria com firmas brasileiras. Não foi permitida a participação única de empresas inglesas no processo de licitação. Para concretizar a realização da obra, o Ministro da Fazenda, Delfim Neto, o engenheiro Eliseu Resende e a Rotschild & Sons assinaram, em Londres, um documento que assegurava o fornecimento de estruturas metálicas dos vãos de 200 a 300 metros e um empréstimo de, aproximadamente, US$ 22 milhões com bancos britânicos. O valor destinava-se a despesas com outros serviços da ponte, totalizando NCr$ 113.951.370,00. O preço final da obra foi avaliado em NCr$ 289.683.970,00, com a diferença paga pela emissão de Obrigações Reajustáveis do Tesouro Nacional. Em 1971, o contrato de licitação para construção da obra foi rescindido devido a atraso nas obras, e a construção passou a ser feita por um novo consórcio de construtoras, sendo concluído três anos depois.

A obra foi entregue em 4 de Março de 1974, com extensão total de 13,29 km, dos quais 8,83 km são sobre a água, e 72 m de altura em seu ponto mais alto, e com previsão de um volume diário de 4.868 caminhões, 1.795 ônibus e 9.202 automóveis, totalizando 15.865 veículos. Atualmente é considerada a maior ponte, em concreto protendido, do hemisfério sul, segundo a concessionária Ponte S/A, em fluxos normais, o movimento médio atinge a 140 mil veículos/dia, que passam pelo pedágio. Na época, a promessa era que o investimento fosse quitado por recursos obtidos do pedágio num prazo de oito anos, mas que o usuário deveria continuar a pagar o valor após a liquidação da dívida do Estado. Ao ser inaugurada, o pedágio da ponte custava Cr$ 2,00 para motocicletas; Cr$ 10,00 para carros de passeio, Cr$ 20,00 para caminhões, ônibus e caminhões com três eixos e rodagem dupla Cr$ 40,00, e Cr$ 70,00 para os caminhões com seis eixos e rodagem dupla.

Embora haja outras pontes na Região Metropolitana do Rio de Janeiro, é comum que seus habitantes se refiram à obra como “a Ponte”, tal é a importância da via.

O tráfego da Rio-Niterói tem um acréscimo considerável em vésperas e finais de feriados prolongados, uma vez que ela é o caminho para ir da cidade do Rio de Janeiro para as praias da Região dos Lagos, região turística do estado do Rio de Janeiro.

Em 1995 foi feita uma concorrência para concessão da administração da ponte para a iniciativa privada, que foi vencida pelo consórcio Ponte S/A, atualmente, empresa do Sistema CCR.

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui