O Conselho de Ética da Câmara de Vereadores do Rio se está reunido nesta segunda-feira, 26/04, para tratar os próximos passos do caso de Dr. Jairinho, suspeito de matar o enteado Henry Borel.

Os vereadores vão discutir se apresentam, já nesta tarde, uma representação que pode levar à cassação do mandato.

A dúvida, é se os parlamentares devem esperar até que a Polícia Civil faça um relatório final do caso — para evitar algum recurso protelatório da defesa de Jairinho.

Um eventual pedido de cassação de Jairinho precisaria ainda ser votado pelo plenário da Casa.

Presidente do Conselho de Ética, o vereador Alexandre Isquierdo (DEM), já afirmou ao Blog do Octavio Guedes que o Conselho tende a encaminhar a cassação por unanimidade.

Na sexta, 23/04, os vereadores tiveram acesso à investigação. Monique Medeiros, mãe de Henry, pede à polícia, em uma carta, para prestar um novo depoimento.

A corporação, por sua vez, tem dito que “a decisão de ouvir ou não qualquer pessoa envolvida no caso cabe ao delegado que preside o inquérito policial”.

Monique escreveu que já foi agredida e ameaçada pelo vereador, com quem teria vivido um relacionamento abusivo. Por isso, teria mentido à polícia.

carioca, estudante de Letras na UFRJ. Nascida numa segunda-feira de carnaval, se apaixonou muito cedo pela arte das Escolas de Samba. Moradora da Taquara, é Zona Oeste desde os onze anos; não dispensa um passeio pelo Centro, uma ida ao Parque de Madureira, uma volta pela Cidade das Artes ou qualquer outro evento que consiga ir. Gosta de teatro e música, às vezes se arrisca nessas áreas. Também é pseudônimo de Bárbara de Carvalho.

1 COMENTÁRIO

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui