Parque Nacional da Tijuca - Divulgação do ICMBio

O Parque Nacional da Tijuca começou a adotar, neste fim de semana, medidas mais rígidas de visitação no setor floresta, onde ficam os pontos turísticos a Cascatinha Taunay, o Pico da Tijuca e a Cachoeira das Almas. O desrespeito dos frequentadores aos protocolos sanitários de prevenção Covid-19 foi o principal motivo que levou a Unidade de Conservação Federal a adotar as mudanças. A alteração nos horários de funcionamento devem permanecer pelo menos até o fim do verão.

Outro fator que contribuiu na decisão foi o aumento registrado no número de casos da doença na Capital Flumiense. Os dados do terceiro boletim epidemiológico da Prefeitura do Rio, divulgados ontem (22/01), indicam que todo o município do Rio de Janeiro está com risco alto para a Covid-19.

O setor floresta ficou fechado de março a julho de 2020. Quando foi reaberto, passou a funcionar das 8h às 17h, mas a partir de amanhã, nos fins de semana e feriados, ficará aberto das 7h às 14h. A capacidade foi reduzida para 1.500 pessoas ao dia.

O Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio) informou que sanções podem ser ampliadas caso o descumprimento das medidas de segurança sigam sendo violados.

De acordo com o (ICMBio), órgão do Ministério do Meio Ambiente, responsável pela administração do parque assim que o setor atingir a lotação máxima de 1,5 mil pessoas não será mais permitida a entrada de novos visitantes, e sem filas de espera. Esse número de visitantes representa 68% da média de visitantes nos meses de dezembro e de janeiro, somente aos finais de semana. A contagem dos visitantes começou em 2018. Nesse período, a média foi de 2.200 pessoas por dia.

O único acesso para entrada e saída do setor floresta será pelo portão do parque na Praça Afonso Viseu, no Alto da Boa Vista.

Os outros setores do Parque Nacional da Tijuca continuam com o horário de funcionamento das 8h às 17h.

Até agora só o Corcovado e o Parque Lage, localizados dentro do parque, tinham cota máxima de visitação. No entanto, com o comportamento inadequado dos visitantes visto nos últimos fins de semana, foi necessário limitar o número de pessoas para evitar aglomerações. 

Segundo o ICMBio, os monitores e servidores do parque foram desacatados no fim da semana passada e no feriado de São Sebastião (20), ao lembrarem as regras estabelecidas no dia 9 de julho de 2020, quando a unidade foi reaberta parcialmente e com normas de visitação.

Entre as infrações estão o uso e o descarte irregular de máscaras, aglomerações em cachoeiras, grandes grupos com mais de 10 pessoas, falta de distanciamento social nos picos das trilhas, acessos a locais interditados. 

O desrespeito às medidas sanitárias já tinha levado o Parque da Pedra Branca a restrições mais severas. A visitação é de segunda a sexta, das 8h às 17h, não sendo permitida a entrada nos fins de semana e feriados. A proibição parcial entrou em vigor no dia 24 de agosto de 2020, quando a falta de colaboração de parte do público gerou aglomerações no topo da trilha e foram registrados grupos com mais de 10 visitantes. O esquema no Pedra Branca também deve continuar, pelo menos, até o fim do verão.

Importante destacar que a colaboração de cada pessoa é essencial para que as regiões e atrativos do parque ainda restritos voltem a ser liberados, contribuindo para a segurança de todos”, disse o ICMBio.

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui