Parque Olímpico da Barra da Tijuca - Foto: Reprodução/Internet

O Parque Olímpico da Barra da Tijuca e o Complexo Esportivo de Deodoro, ambos na Zona Oeste da cidade, estão liberados para serem utilizados, seja para megaeventos, como shows, quanto para uso esportivo. Nesta terça-feira (28/01), a Justiça Federal do Rio de Janeiro derrubou a interdição de ambos, ocorrida no último dia 17/01.

Na ocasião, a Prefeitura do Rio acatou decisão da Justiça Federal imposta 2 dias antes (15/01). Essa determinação era referente a um pedido do Ministério Público Federal (MPF), que argumentou ausência das licenças que atestavam os requisitos necessários de segurança.

Os recursos disponibilizados pela Prefeitura e o Governo Federal para a reabertura dos 2 complexos foram analisados pelo desembargador Sergio Schwaitzer, pertencente à 7ª Turma Especializada do Tribunal Regional Federal da 2ª Região (TRF-2).

O Parque Olímpico da Barra, em especial, é hoje responsável por abrigar o Rock in Rio, um dos principais eventos de música e entretenimento do mundo, que acontece na cidade a cada 2 anos. Além disso, recentemente sediou a Game XP e o show de encerramento da turnê ”Nossa História”, da dupla Sndy & Junior, que levou cerca de 1 milhão de pessoas ao local.

Em relação à utilização para a prática de esportes, a interdição do Parque Olímpico afetou 81 atletas, que não puderam usufruir da Arena Carioca 3.

Na Arena Carioca 1, localizada ao lado, a seleção brasileira feminina de basquete – que se preparava para disputar o Pré-Olímpico – teve que interromper os treinos no local. O mesmo aconteceu com o time de de basquete do Flamengo, que realiza seus jogos no complexo.

Já em Deodoro, por sua vez, os mais afetados foram os atletas de canoagem.

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui