Passagem de trem no Rio pode subir para R$ 7 a partir de fevereiro

Reajuste foi homologado, segundo deliberação da Agetansp. A Supervia informou que segue em negociação com o governo do estado para definir o valor

Movimentação intensa de passageiros nos trens da Supervia (Foto: Ale Silva)

A Supervia anunciou a homologação do reajuste da tarifa dos trens do Rio, a partir de 2/02/2021, para até R$7, segundo deliberação da Agetransp. Contudo, a concessionária que administra o serviço no RJ, informou que segue em negociação com o governo do estado para definir o valor. Atualmente o valor do ticket é de R$ 5,00.

O reajuste tarifário é realizado anualmente, com base na inflação medida pelo índice IGP-M, calculado pela Fundação Getúlio Vargas, conforme previsto no contrato de concessão.

Ao contrário de outros estados, o transporte ferroviário de passageiros no Rio de Janeiro não recebe subsídio governamental. O reajuste tarifário previsto em contrato considera custos fixos com a operação que foram fortemente impactados pela inflação, como energia, manutenção dos trens e da via férrea, aquisição de peças e equipamentos importados para reposição nos trens, entre outros. Em paralelo, vale lembrar que em 2021, também registramos o aumento de furtos e vandalismos de materiais ferroviários, o que infelizmente elevou nosso custo operacional“, disse a Supervia em nota.

A concessionária acrescentou que mantém conversas com o Governo do Estado do Rio de Janeiro para avaliar “as medidas possíveis para reduzir os impactos do reajuste aos clientes, preservando as características do Contrato de Concessão e garantindo o equilíbrio econômico financeiro da empresa“.

Confira a íntegra do comunicado:

A SuperVia informa que a Agetransp homologou o reajuste anual da tarifa máxima unitária do serviço de transporte ferroviário de passageiros no valor máximo de até R$ 7, com previsão de entrada em vigor em 02 de fevereiro de 2022. Ao mesmo tempo, nas últimas semanas, a SuperVia mantém positivo diálogo com o Poder Concedente para que se busque alternativa que não onere o passageiro, mas também não prejudique ainda mais a concessionária.

O contrato de concessão da SuperVia prevê o reajuste anual da tarifa com base no IGP-M acumulado. No período compreendido entre 1º de dezembro de 2020 e 30 de novembro de 2021, o índice foi de 17,89%. Importante esclarecer que o cálculo do novo valor é feito com base na tarifa homologada pela Agetransp em 2020, ou seja, de R$ 5,90, tarifa que deveria ter sido praticada em 2021. Dessa forma, o aumento não compreende 40%.

A aplicação do reajuste, previsto contratualmente, garante segurança jurídica uma vez que tarifa é a principal forma de viabilizar o serviço de trens de passageiros no Rio de Janeiro e de garantir a operação, já que a prestação do serviço não conta com qualquer subsídio público.

A empresa lembra ainda que, em função da pandemia do coronavírus, desde março de 2020 acumula uma perda financeira de mais de R$ 646 milhões. Atualmente, a concessionária transporta a metade do volume total de clientes em relação ao que era registrado antes da pandemia. Considerando a pandemia e a crise econômica e social do Rio de Janeiro, a recuperação total do fluxo de passageiros está prevista apenas para 2024.

Advertisement

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui