ALERJ por Nicholas BittencourtA Assembléia Legislativa do Rio de Janeiro (ALERJ) ano que vem entra em uma disputa forte para saber quem será seu novo presidente, já que Jorge Picciani (PMDB) deixa a casa após a tentativa de se tornar Senador pelo Rio de Janeiro.

 

A posição é disputada por 3 deputados do PMDB. Veja quais são, suas bases eleitorais e algumas denúncias recentes que pesam contra eles:

  • Paulo Melo – base eleitoral na Região dos Lagos. Foi denunciado mês passado pela Procuradoria Regional Eleitoral do Rio (PRE/RJ) e pode perder o registro ou diploma. Ele teria utilizado indevidamente o cadastro de contribuintes da Prefeitura de Saquarema para envio de propaganda eleitoral. A prefeita de Saquarema é mulher de Melo, circunstância que lhe favoreceu o acesso e a utilização indevida do referido banco de dados.
  • Domingos Brazão – base eleitoral em Jacarepaguá. Foi denundiado pela deputada Cidinha Campos (PDT) pode envolvimento na máfia dos combústiveis. E também foi denundiado pela PRE/RJ) por abuso de poder econômico, captação ilícita de sufrágio e conduta vedada devido a centro de assistência social. A entidade seria vinculada ao candidato e oferece diversos serviços gratuitos à população e estaria sendo usada com fins eleitoreiros
  • Edson Albertassi – base eleitoral em Volta Redonda. É evangélico da Assembléia de Deus, apresentou uma proposta revogando lei que leis que declaram a Umbanda, o Candomblé e os dias de Iemanjá, Nanã, Iansã e Oxum como patrimônio imaterial do Estado do Rio de Janeiro. Em setembro foi aberto processo crime contra ele por crime eleitoral, na captação ilícita de votos.

     

    O PMDB (12 deputados eleitos) não conseguirá eleger sozinho seu candidato, apesar de ter o governo estadual, os candidatos precisarão especialmente do PDT e seus 11 deputados, PR com seus 9, além do PT com 6.

  •  

    Foto: ALERJ por Nicholas Bittencourt

    Comente

    Por favor digite seu comentário!
    Por favor, digite seu nome aqui