Pedágio da Linha Amarela - Foto: Reprodução/Internet

A partir da próxima terça-feira (03/08), os motoristas poderão fazer o pagamento da tarifa do pedágio da Linha Amarela com cartões de crédito e débito por aproximação em todas as cabines da Praça de Pedágio da via expressa.

A nova forma de pagamento, que está em operação desde 27 de junho, foi implementada inicialmente em duas cabines por sentido e, agora, estará disponível em todas as pistas manuais. Com apenas um mês de implementação, o pagamento por aproximação já representa quase 10% do total de pagamentos efetuados nas pistas manuais da via.

O novo meio de pagamento já apresenta melhoria na fluidez do trânsito na Praça de Pedágio, trazendo mais agilidade e contribuindo para a redução do tempo de viagem do cliente na Linha Amarela”, conta José Viana, gerente de Operação da Lamsa.

A adesão à tecnologia tem sido exponencial. Percebemos que após o primeiro uso, o pagamento por aproximação se torna o método preferencial na maioria dos casos graças a segurança, a praticidade e a conveniência da solução inovadora”, conta Marcelo Sarralha, diretor executivo da Visa do Brasil.

O novo sistema permite o uso de cartões de crédito e débito por aproximação de todas as bandeiras e, também, de dispositivos eletrônicos, como celulares, relógios ou pulseiras com esta tecnologia. O serviço é oferecido por meio de uma parceria entre a Lamsa, a Visa, a Cielo e a Fadami, empresa integradora de soluções de pedágio. A utilização da ferramenta não tem custo adicional ou taxas.

Além de oferecer mais um meio de pagamento aos clientes da via expressa, a iniciativa busca garantir mais segurança sanitária durante o processo neste período de pandemia do coronavírus, evitando o contato direto com a máquina.

O processo funciona de forma simples: o cliente informa na cabine o meio de pagamento (dinheiro ou dispositivo habilitado com tecnologia de pagamento por aproximação), aproxima o dispositivo ou cartão do leitor e a cancela abre automaticamente. A quantidade de eixos (que determina o valor a ser cobrado) é inserida pelo operador, e o procedimento é validado por sensores instalados na pista junto às cabines de pedágio.

1 COMENTÁRIO

  1. Pagamento por cartão de credito a uma empresa clandestina do ponto de vista legal que não pode emitir nota fiscal. Só uma imprensa sem noção da uma noticia criminosa dessas. Os jornalistas de hoje são verdadeiro analfabetos jurídico e pior publicam matérias sem nenhuma acessória jurídica ou conhecimento de causa. Como uma empresa de estelionatários consegue fazer parcerias dessa natureza, e seus parceiros como vão justificar a receita federal o pagamento de debito de seus clientes !? – Daqui a pouco as bocas de fumo vão fazer parcerias com os bancos também. Um pais dominado pelo crime, que tem bandidos de estimação sacrifica a policia e não resolve os índices de criminalidade.

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui