Pedro Duarte: Escolas do Amanhã, o abandono de hoje

O vereador Pedro Duarte faz a denúncia de algumas Escolas do Amanhã totalmente abandonadas pelo setor público

Quando você ouve falar de Escolas do Amanhã, com certeza você pensa em algo direcionado ao futuro de nossas crianças. Era o que parecia, pelos menos entre 2009 e 2016.  Hoje este Amanhã significa apenas uma possível data que se repete diariamente sobre quando teremos essas escolas.

O Escolas do Amanhã é um projeto da Prefeitura do Rio de Janeiro, iniciado em 2009, e com previsão de gastos de R$ 2 bilhões, que visava melhorar a educação da Rede Municipal por meio de um programa inteligente e criativo de ensino integral e uma infraestrutura de conforto e qualidade para os alunos. Nos quatro anos do governo Crivella foram inauguradas mais três escolas. Atualmente, ao menos 21 estão com as obras paradas.  Até mesmo o belo site do projeto, que documentava as diversas ações realizadas nas escolas, teve suas postagens interrompidas em 2016. Nele você descobre que o programa era ambicioso:

“O escolas do Amanhã é resultado de um trabalho longo e dedicado. Construído pela rede municipal, desde a comunidade até professores e alunos, o projeto visa que até 2020 o ensino integral tenha alcançado toda a rede municipal de ensino.”

Recentemente, atendendo ao convite de um filiado do NOVO e grande parceiro do mandato, Rodrigo Riviere, visitamos o Jardim Palmares, na região de Paciência, Zona Oeste do Rio. A visita foi muito importante para mapear alguns problemas da região e fiscalizar o funcionamento das escolas do bairro.

Conhecemos de perto duas Escolas do Amanhã totalmente abandonadas pelo setor público. Esqueletos de concreto armado, cobertos de mato e lixo. Locais que deveriam abrigar crianças, e que hoje abrigam mosquitos, ratos e outros. O Tribunal de Contas do Município do Rio de Janeiro (TCM) estimou recentemente que o prejuízo da prefeitura do Rio com o abandono das obras pode chegar aR$ 22 milhões. E o que é pior, o material comprado para a construção das escolas, e abandonado, pode estar perdido.

Não podemos deixar como está. Vamos cobrar nas reuniões do Plano Plurianual, em discussão na Câmara, e que define o direcionamento dos gastos do município nos próximos 4 anos, para que esse projeto receba a devida atenção.
A ideia do projeto é muito boa, por isso achamos importante que ele continue existindo, nossa população estudantil merece! Nossas crianças não podem ser jogadas de um lado pro outro por questões políticas, a situação é grave.


Vamos juntos construir o Rio que queremos!

Este é um artigo de Opinião e não reflete, necessariamente, a opinião do DIÁRIO DO RIO.

Advertisement

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui