‘Pelado da Praça XV’ se compromete a não aparecer nu na cidade por 5 anos

Chico Fernandes subiu pelado no monumento em homenagem ao General Osório e afirmou que só desceria depois que todos fossem vacinados contra a Covid-19

Foto: Reprodução Redes Sociais

No dia 17 de março, você leu aqui no DIÁRIO DO RIO que um homem nu fez uma manifestação no monumento em homenagem ao General Osório, localizado na Praça XV, no Centro do Rio. Pois bem, o caso agora ganhou um desfecho: Chico Fernandes, de 37 anos, em audiência realizada no 8º Juizado Especial Criminal do Rio, aceitou a proposta do Ministério Público de pagar uma multa/transação penal no valor de R$500, que foi negociada e caiu para R$ 250, além de não parecer nu na cidade por 5 anos.

Na época, o manifestante foi levado para a 4ª DP, na Central do Brasil, onde assinou um termo circunstanciado por atentado ao pudor.

Audiência em que concordei em pagar R$ 250 e não performar nu no Rio de Janeiro por 5 anos. Poderia ter ido a julgamento e absolvido ou condenado, mas optei pelo acordo. O valor deveria ser R$ 500, mas expus que é muito. Pagarei a metade. Tenho pensado muito em questões materiais. Parcelei a escada que utilizei na performance em 6x e pedi para pagar menos à Justiça. Tenho pouco, mas tem tanta gente que tem menos neste apocalipse tropical”, escreveu em uma rede social.

Pouco tempo depois da ação, o portal de notícias “G1” entrevistou Chico, que explicou porque subiu sem roupas em uma estátua a sete metros do chão: em uma forma de manifestação, ele afirmou que só desceria depois que todos fossem vacinados contra a Covid-19.

Chico disse que é um artista performático dedicado a usar o próprio corpo nu. Desde 2017, ele faz intervenções artísticas no contexto urbano com objetivo de gerar algum tipo de reflexão crítica. Entre as intervenções realizadas, Chico já banhou-se na saída de esgoto do Rio Faria Timbó, em Inhaúma e saiu nu do mar do Leblon usando apenas máscara.

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui