Foto: Reprodução Internet

Tradicionais instituições de ensino privado do Rio que retomaram as atividades educacionais de forma presencial se viram obrigadas a suspenderem as aulas nos últimos dias em função da suspeita de casos de Coronavírus em alunos, professores e funcionários.



Siga nossas redes e assine nossa newsletter, de graça

Jornalismo sério, voltado ao Rio de Janeiro. Com sua redação e colunistas, o DIÁRIO DO RIO trabalha para sempre levar o melhor conteúdo para os leitores do site, espectadores dos nossos programas audiovisuais e ouvintes dos nossos podcasts. O jornal 100% carioca faz a diferença.

Segundo o Sindicato dos Professores do Município do Rio de Janeiro e Região (Sinpro). , pelo menos 12 colégios interromperam as aulas na Capital Fluminense. Curiosamente, a informação foi divulgada nesta quinta-feira (15/10), data em que se celebra o Dia do Professor.

De acordo com a entidade que representa os professores, algumas escolas com casos suspeitos suspenderam totalmente as aulas, enquanto outras optaram por suspender a atividade presencial da turma em que a suspeita foi registrada. Veja a relação de colégios divulgados pelo sindicato:

  • Santo Inácio
  • CEL – Centro Educacional da Lagoa (Barra)
  • Escola Parque (Barra)
  • Colégio QI
  • Corcovado
  • Teresiano
  • Suíço-Brasileiro
  • Escola Americana
  • Escola Eleva
  • MOPI
  • Barilan
  • Santo Agostinho

O Sindicato das Escolas Particulares (Sinepe), informou que 80% dos cerca de 2,4 mil colégios privados existentes no Rio já retomaram as atividades presenciais. Questionada a entidade que representa as escolas disse que ainda que não foi comunicada sobre casos de Covid-19 após a volta às aulas.

Em nota enviada ao portal G1, a Escola Parque informou que não registrou nenhum caso de Coronavírus e que o cronograma das aulas está ocorrendo sem nenhuma alteração.

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui