Refletir um modelo social baseado no pensamento e nas ideias de diferentes mulheres negras que, ao longo de décadas, inspiram um modelo político que aprofunde bases para a democracia e a igualdade social. Essa é a proposta do livro A Radical Imaginação Política das Mulheres Negras Brasileiras, publicação produzida em parceria da Fundação Rosa Luxemburgo com Mulheres Negras Decidem e Instituto Marielle Franco, com edição da Oralituras, que traz uma coletânea de textos inéditos e não inéditos, que confirmam o protagonismo de mulheres negras não como vento novo no horizonte, mas sim uma tempestade que vem se formando nas narrativas da ancestralidade, no trabalho do dia a dia, nas celebrações, na dor de cada perda e nas lutas do cotidiano. A publicação terá evento de lançamento virtual no dia 21 de junho, às 19 horas, no canal do YouTube da Fundação Rosa Luxemburgo e contará com as participações de Christiane Gomes (mediação), Anielle Franco e Ana Carolina Lourenço (organizadoras do livro) e Vilma Reis (uma das autoras do livro). O arquivo em PDF da publicação poderá ser acessado neste link e o download é gratuito.

Com escritos de Andréa Lopes, Áurea Carolina, Benedita da Silva, Diana Mendes, Erica Malunguinho, Fabiana Pinto, Gabrielle Abreu, Juliana Marques, Leci Brandão, Renata Dias, Regina Sousa, Vilma Reis, Lúcia Xavier e Talíria Petrone; além das “escrevivências” de Lélia Gonzalez, Luiza Bairros e Marielle Franco, A Radical Imaginação Política das Mulheres Negras Brasileiras é uma contribuição no processo de visibilização das respostas e soluções empreendidas pelas mulheres negras brasileiras frente ao atual contexto de crise social, política e econômica.

“A ideia de organizar este livro surgiu no primeiro semestre de 2020, em um momento em que o Brasil vivia o aprofundamento da sua crise social e política agravada pelos efeitos da pandemia da COVID-19, em meio a organização das eleições municipais do mesmo ano. A publicação é uma coletânea de textos inéditos e não inéditos sobre a imaginação política das mulheres negras brasileiras nas últimas décadas. Acompanhamos escritos, entrevistas, projetos de leis e discursos de mulheres negras que dão as pistas do porquê de sua presença, na política, significar mudanças na qualidade da nossa democracia e sociedade. Mais do que uma sofisticada qualidade crítica, essas mulheres apontam caminhos, denunciam, propõem e efetivam”, explicam as organizadoras, Ana Carolina Lourenço e Anielle Franco.

O livro se subdivide em duas partes: a primeira, Ecos do agora, abre com um texto da historiadora Gabrielle Abreu acerca da longeva e, ao mesmo tempo, breve história das mulheres negras na política institucional. A segunda parte do livro, Itinerário do fazer, é composta pela variedade de temas, formatos e proposições que marcaram a atuação das mulheres negras na política institucional desde a redemocratização. Assim, A Radical Imaginação Política das Mulheres Negras Brasileiras oferece, ao mesmo tempo, o registro do que deve ser lembrado, a confirmação do que deve ser reivindicado, a celebração do que foi conquistado e o prenúncio do que está por vir.

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui