Pequena Lo é impedida de embarcar no Rio: ‘Me senti humilhada’

Influenciadora digital deixou voo da Azul que saía do Aeroporto Santos Dumont após funcionários da empresa aérea questionarem se ela poderia embarcar com veículo de locomoção

Lorrane Silva, a Pequena Lo — Foto: Reprodução/Instagram

A influenciadora digital Lorrane Silva, a Pequena Lo, que faz sucesso no TikTok com vídeos humorísticos, relatou nesta sexta-feira(3/11), que foi impedida de embarcar, no Rio, em um avião com destino a São Paulo por causa da scooter elétrica que usa por possuir mobilidade reduzida.

Hoje, dia 3 de dezembro, Dia Internacional da Pessoa com Deficiência, nada melhor do que falar de inclusão”, começou seu desabafo nos stories do Instagram. “Estava dentro do avião de uma companhia aérea e, simplesmente, começaram a falar que eu não poderia embarcar por conta da minha motinha. Tentaram colocar 1.300 defeitos nela, falando que eu não poderia embarcar porque ela tem bateria a gel. Vocês sabem que eu viajo direto.”

Lo esteve na Capital Fluminense a trabalho e voltaria nesta manhã a São Paulo para cumprir outros compromissos profissionais.  

A tiktoker disse que viveu uma “situação ridícula” e está muito chateada. Com a confusão, ela desistiu de embarcar, pois o voo acabou atrasando em uma hora.

Eu saí do avião e comecei a chorar porque fiquei muito triste”, comentou. “Me senti humilhada porque tinham mais de 100 pessoas no avião. Minha mãe levantou, eu falei que não queria mais voar porque atrasou meus compromissos e atrasou mais de 100 pessoas.” A influenciadora disse que também a entristece saber que as pessoas com mobilidade reduzida ainda passam “por situações de humilhação”.

Nós, pessoas com deficiência, não temos direito de ir e vir. Fico me perguntando, será que não tenho direito de ir e vir por conta das minhas limitações ou pelo despreparo das companhias aéras? Para mim, é um despreparo da equipe inteira. As pessoas foram super grossas comigo”, afirmou.

Após a confusão, Lo foi colocada em uma sala de espera para embarcar em outro voo. Por fim, ela disse que não entende por que não pode viajar no voo anterior e, agora, vai poder embarcar em outro avião da mesma companhia aérea.

Em nota, a a Azul admitiu que “houve um erro ao solicitar a documentação do modelo de bateria da scooter adaptada da cliente em questão”.

A companhia aérea pediu “desculpas pelos transtornos causados”, e informou que a cliente “foi reacomodada no voo seguinte“. A Azul também reforçou que “aplicará novos treinamentos em sua tripulação para que situações como essa não voltem a se repetir”.

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui