Foto: Brenno Carvalho

Um estudo realizado pelo Instituto Fecomércio de Pesquisas e Análises (IFec RJ), revelou que 72,1% dos cidadãos fluminenses são favoráveis a determinação de quarentena, provocada pela pandemia da Covid-19. O número chama atenção, uma vez que, a taxa de isolamento social no estado do Rio de Janeiro caiu de 70%, em 22 de março, para 50% em 24 de abril.



Siga nossas redes e assine nossa newsletter, de graça

Jornalismo sério, voltado ao Rio de Janeiro. Com sua redação e colunistas, o DIÁRIO DO RIO trabalha para sempre levar o melhor conteúdo para os leitores do site, espectadores dos nossos programas audiovisuais e ouvintes dos nossos podcasts. O jornal 100% carioca faz a diferença.

Sobre quanto tempo acham que ainda vai durar a quarentena, 20,3% disseram acreditar que levará mais dois meses, 18,5% menos de um mês e, para 18,1%, vai passar de três meses; 17,2% mais um mês; 11% mais um mês e meio e 10,8% mais três meses.



Siga nossas redes e assine nossa newsletter, de graça

Jornalismo sério, voltado ao Rio de Janeiro. Com sua redação e colunistas, o DIÁRIO DO RIO trabalha para sempre levar o melhor conteúdo para os leitores do site, espectadores dos nossos programas audiovisuais e ouvintes dos nossos podcasts. O jornal 100% carioca faz a diferença.

A pesquisa, realizada com 962 consumidores do estado, mostrou, também, a transformação no comportamento dos consumidores fluminenses. Para 54,8% da população, suas decisões de compra foram suspensas. Outros 17,6% revelaram que suas compras foram adiadas para o segundo semestre e, 11,1%, postergaram para o próximo mês.

Gastos na quarentena

O quesito alimentação é o destino principal de consumo para 92,1% dos moradores do estado do Rio. Produtos de limpeza também figuram entre os itens mais adquiridos por 66% dos fluminenses. Outros tipos de produtos também foram lembrados como higiene pessoal (62,9%), farmacêuticos (39%) e pets (18,5%). 

Mudança de hábitos

Para entender melhor as alterações de hábitos provocadas pelo novo coronavírus, o IFec RJ perguntou aos cidadãos do estado do Rio quais foram as principais mudanças na rotina durante a pandemia. O levantamento comprovou que 78,8% evitam sair de casa; 74% evitam aglomerações; 72,8% lavam as mãos com frequência; 68,2% utilizam álcool em gel para higienização das mãos; 51% utilizam máscara de proteção; 38,5% não compartilham objetos pessoais; 37,6% trabalham de casa; e 34,4% utilizam com mais regularidade os serviços que oferecem delivery.

1 COMENTÁRIO

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui