Os resultados da eleição 2018 vão mostrando um fato, as pesquisas eleitorais não valem mais nada. Seja para presidente, governador ou senador, todas as pesquisas ou erraram grotescamente ou, no máximo, passaram longe. Aqui no Rio de Janeiro se previa um Eduardo Paes (DEM) bem na frente, com uma disputa acirrada pelo 2º turno, mas quando as urnas se abriram, nada disso, Paes suou em um 2º lugar, enquanto o Juiz Wilson Witzel (PSC), avançou além dos 40%, por mais que a última pesquisa tenha mostrado ele com 16%.

Isso sem contar a pesquisa para Senador, que mostrava Cesar Maia (DEM), hora em primeiro, hora em segundo, e terminou em terceiro, ultrapassado por Arolde de Oliveira (PSD) que nem parecia entre os 5 primeiros. E o mesmo ocorreu em pesquisas para deputado federal e estadual, mas essas sempre erram, mas nunca tanto.



E não é porque as “pesquisas são roubadas“, eu tenho acesso às pesquisas internas, ou seja, aquelas que não dá para mentir porque senão atrapalha toda a estratégia de campanha. E estas cometeram os mesmos erros horrendos que Datafolha e Ibope, para citar os principais institutos, cometeram.

Tenho para mim que isso se deve a falta de correção dos dados para a mudança do fluxo de opinião, antes você conversava com família, amigos próximo, pessoas do trabalho e clubes. Hoje as redes sociais mudaram completamente isso, somos bombardeados por informação o dia todo, conversamos com pessoas completamente diferentes e fechamos em nossas bolhas. Os institutos parece que não perceberam isso e continuarão errando.

E como será que farão a pesquisa do 2º turno? Se eu fosse Eduardo Paes (DEM) contava como se tivesse 11% a menos, porque, vão errar de novo.

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui