O Governo do Estado deve por em prática, a partir de maio, o programa “Bairro Seguro”, com foco no reforço da segurança em pelo menos 24 bairros cariocas. O projeto foi anunciado pelo governador em exercício, Cláudio Castro (PSC), em entrevista ao Globo, neste fim de semana.

A dinâmica do “Bairro Seguro” deve seguir os mesmos moldes aplicados do “Segurança Presente”, que também é uma ação do estado, mas que conta com parcerias da inicitiva privada para ser realizada.

Vamos lançar o programa no mês que vem, em grande parte dos bairros da capital, com o objetivo de diminuir a criminalidade e reforçar a sensação de segurança das pessoas. O ‘Segurança Presente’ é muito ligado às áreas de turismo e comércio, mas nós queremos chegar onde as pessoas moram. A ideia é que as crianças possam se sentir seguras brincando na rua, por exemplo” afirmou Castro, no cargo desde agosto passado e no aguardo do desenrolar do processo de impeachment do governador afastado Wilson Witzel (PSC).

O chefe do executivo estadual afirmou que cerca de 378 policiais atuarão na primeira fase do programa, 270 como efetivo fixo e 108 em Regime Adicional de Serviço (RAS), com horas extras pagas para garantir o policiamento. Há uma previsão de que a estrutura da operação conte com 81 viaturas. Castro explicou que os profissionais estão recebendo treinamento específico para atuarem em áreas residenciais:

Nossas operações precisam ser feitas com inteligência. Não podemos ter inocentes morrendo, policiais morrendo. Começaremos pela capital e, depois, estenderemos o programa para a Baixada Fluminense e o interior“, disse o governador.

Bairros escolhidos para as ações de patrulhamento

Embora ainda não tenham sidos anunciados oficialmente, os 24 bairros da Capital Fluminense escolhidos para integrar o “Bairro Seguro” estão localizados predominantemente pelas zonas Norte (com 11 bairros) e Oeste (com 10). Na Zona Sul, serão três localidades. A relação ainda inclui bairros como Cachambi, Pavuna, Campo Grande, Itanhangá, Sulacap, Barra da Tijuca e Leme. A escolha das áreas foi feita com base em dados de criminalidade do Instituto de Segurança Pública (ISP), segundo Cláudio Castro.

O desejo do governador, é que o “Bairro Seguro” atue dia e noite nos bairros selecionados. As equipes utilizarão aparelhos celulares para manterem contato umas com as outras e, de acordo com o governo, agilizar o atendimento à população. Os automóveis envolvidos na operação, bem como outros itens e equipamentos, serão adesivados com a marca do programa, nos mesmo modelo do “Segurança Presente”.

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui