Foto: Antonio Scorza

A Polícia Civil do Rio de Janeiro cumpre mandados de busca e apreensão na tarde desta terça-feira (01/09), contra endereços ligados aos “Guardiões do Crivella”, grupo de funcionários públicos que se organizam para atrapalhar o trabalho de jornalistas em frente aos hospitais no Rio de Janeiro.

No total, oito mandados foram expedidos pela juíza Soraya Pina Bastos, do plantão judiciário noturno do Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro. Os policiais são da delegacia de Repressão às Ações Criminosas Organizadas (Draco). Segundo informou o portal G1, os agentes apreenderam notebooks, celular, dinheiro, cheques, contratos e um pacote escrito “Crivella”.

O Ministério Público do Rio de Janeiro também instaurou hoje um procedimento preparatório criminal para investigar possíveis crimes cometidos pelo prefeito Marcelo Crivella (Republicanos) e pelos servidores.

A suspeita é de formação de associação criminosa e desvio de função. O prefeito, segundo a reportagem, estaria ciente do esquema e até incentivaria que os servidores agissem de tal forma.

Operação é desdobramento de reportagem da TV Globo que revelou que servidores do município intimidavam e constrangiam jornalistas e cidadãos com o conhecimento do prefeito do Rio.



Siga nossas redes e assine nossa newsletter, de graça

Jornalismo sério, voltado ao Rio de Janeiro. Com sua redação e colunistas, o DIÁRIO DO RIO trabalha para sempre levar o melhor conteúdo para os leitores do site, espectadores dos nossos programas audiovisuais e ouvintes dos nossos podcasts. O jornal 100% carioca faz a diferença.

4 COMENTÁRIOS

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui