A Secretaria de Estado de Polícia Militar do Rio de Janeiro deu mais um importante passo para recompor seu efetivo. Na manhã desta sexta-feira, 13/12m foi realizada a cerimônia de formatura de 190 novos policiais militares, que, depois de 12 meses de curso intensivo no Centro de Formação e Aperfeiçoamento de Praças (CFAP), estão capacitados a reforçar o policiamento nas ruas.



Siga nossas redes e assine nossa newsletter, de graça

Jornalismo sério, voltado ao Rio de Janeiro. Com sua redação e colunistas, o DIÁRIO DO RIO trabalha para sempre levar o melhor conteúdo para os leitores do site, espectadores dos nossos programas audiovisuais e ouvintes dos nossos podcasts. O jornal 100% carioca faz a diferença.

Os novos policiais que se formaram nesta sexta-feira serão distribuídos para as unidades operacionais com maior déficit de efetivo e maior incidência criminal, todas localizadas na Região Metropolitana.

A recomposição de recursos humanos e materiais na Corporação segue critério estritamente técnico. Avaliamos as necessidades de cada unidade operacional e a incidência criminal nas áreas onde atuam – explicou o secretário de Estado de Polícia Militar, Comandante-Geral Rogério Figueredo de Lacerda.

Além de cumprir a grade curricular convencional, os 190 policiais formandos receberam dois treinamentos adicionais – porte velado de armas para atuar com mais segurança nos dias de folga e capacitação de tomada de decisão com uso de simulador em ambiente virtual.

Contudo, o Comandante do CFAP, Coronel Marcelo Teixeira, destaca um módulo inédito cumprido por essa nova turma e que passará a ser adotado nos próximos cursos: treinamento prático nas ruas do bairro de Sulacap sob observação a distância pelos instrutores do CFAP.

Esse treinamento, realizado já no final do processo de formação, permite que o aluno pratique todas as rotinas que encontrará no batalhão, como por exemplo, apanhar a arma na RUMB (Reserva Única de Material Bélico) da unidade, preencher papeletas e conduzir ocorrências para delegacia da área – explica o Coronel Teixeira.

A experiência foi um sucesso. Além de habilitar mais rapidamente o policial a iniciar seu trabalho na unidade para onde for distribuído, a ronda real exercida pelos alunos no final do curso contribuiu para reforçar a segurança do bairro.

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui