Falso médico foi flagrado pelos investigadores durante plantão na unidade de saúde Foto: Reprodução

Um homem que se passava por médico e fez mais de três mil atendimentos na Unidade de Pronto Atendimento (UPA) de Realengo, na Zona Oeste do Rio, foi preso em flagrante pela polícia, nesta terça-feira (18/05). Segundo os agentes, ele fez mais de três mil consultas usando o nome de outro profissional de saúde.

A investigação teve início quando o verdadeiro médico, Álvaro Pereira Carvalho, registrou queixa na 12º DP (Copacabana) sobre o uso indevido de seu nome e registro no Conselho Regional de Medicina (CRM), na UPA de Realengo.

Com os documentos e a identificação do verdadeiro médico, Itamberg Oliveira Saldanha receitou medicações, assinou atestados de óbitos, abriu uma conta num banco em nome de Álvaro – para receber pagamento do salário – e até tomou as duas doses da vacina contra a Covid-19.

O verdadeiro médico diz que no certificado de vacinação dele constam a aplicação de quatro doses da vacina. Ele foi imunizado nos dias 21 de janeiro e 12 de fevereiro. Mas no certificado de Álvaro consta também que ele recebeu o imunizante nos dias 25 de janeiro e 10 de março, na UPA de Realengo.

A delegada que investiga o caso disse que uma equipe de investigadores foi até a UPA de Realengo e constatou a veracidade da queixa feita pelo verdadeiro Álvaro Carvalho.

A pessoa que se passava pelo médico fez mais de três mil atendimentos. Ele chegou a assinar certidão de óbito, atestados médicos e a fornecer receitas médicas. Ele tomou a vacina utilizando-se do nome do médico. Esse médico teve dificuldade em se vacinar por causa disso“, disse a delegada.

Em depoimento informal na delegacia, Itamberg disse que era estudante de medicina e que cursou até o 6º período numa faculdade particular, mas não teve dinheiro para concluir o curso.

A polícia disse que o falso médico cometeu vários crimes. Ele vai responder, entre outros delitos, por exercício ilegal da profissão e falsidade ideológica.

A Secretaria Estadual de Saúde não se pronunciou até a publicação desta reportagem.

1 COMENTÁRIO

  1. Esse filhodeumaputa tinha q ser fuzilado em praça pública!!
    Imagina qtos ele pode ter matado!!!
    E essas “OS”vagabundas,servem pra q?Contratar charlatão?
    Chamam qq vagabundo q se passe por médico!!
    Recebem uma grana preta,para roubar do contribuinte!!
    Por isso q tem q haver concurso público, para a saúde,queria ver um marginal desse passar na prova!!!
    Governos acham mais prático, contratar esses mafiosos!!!
    Sucessivos governos “socialistas”desmontaram a saúde pública, q para mim é essencial para a população carente!!!

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui