Um ato digno de heroísmos realizado por policiais militares da UPP do Complexo do Alemão. Aqueles que estão ali para ajudar, lutar e servir em favor da comunidade, dessa vez mostraram um lado diferente, o amor pelos animais.

Depois de presenciarem um cavalo sendo vítima de maus-tratos, os agentes entraram em contato com a Secretaria Municipal de Proteção Animal, solicitando o resgate, que foi feito em parceria com a Subsecretaria Estadual RJPET e o projeto Anjos de 4 Patas. A protagonista da ação foi a ONG Paraíso dos Focinhos que imediatamente foi acionada, e no mesmo momento abriu as portas do local para receber o animal.

Mas ainda restava uma dúvida entre os policiais: “o que fazer com o cavalo durante a noite?” Sem outra alternativa, os militares pegaram o animal e o deixaram dentro da sede da UPP até a chegada do resgate nesta quinta-feira (14/01) pela manhã.

Chegando lá o bichinho estava alimentado e deitado na sombra, sobre os cuidados dos policiais. O resgate levou cerca de uma hora. A carroça de transporte do Centro de Controle de Zoonoses (CCZ) já estava no local, os policiais se despediram do animal e o cavalo carinhosamente batizado de Alemão, em homenagem ao PMs foi levado para a ONG Paraíso dos Focinhos.

O coordenador de operações da Secretaria de Proteção ao animal, Jack Calderini acompanhou toda ação ao lado do veterinário Dr. Mileno. A jornalista Cristina Cruz, assessora da Subsecretaria Estadual de Proteção Animal RJPET, que também é protetora, acompanhou todo trabalho de perto.

De acordo com o secretário municipal de proteção animal, Vinicius Cordeiro, a partir de agora a secretaria atuará em defesa dos equinos e animais de grande porte. Deflagrando ações de fiscalização, monitoramento e controle de maus-tratos. O secretário pretende também intervir na antiga prática de tração animal.

A nova Secretaria Municipal de Proteção aos animais em apenas quinze dias de trabalho em ações como está, já resgatou mais de cem vidas entre cavalos, animais domésticos e silvestres. Nossa intenção é intensificar as ações de combate ao tráfico animal e dos maus-tratos de milhares de animais que ocorrem infelizmente diariamente na cidade do Rio de Janeiro”, disse o secretário.

O secretário estadual de Agricultura, Marcelo Queiroz, responsável pela Subsecretaria RJPET, reforçou que a pasta trabalha, em parceria com as ONGs e protetores, para evitar que situações como essa se repitam e para dar aos animais o tratamento que eles merecem.

ONG Paraíso dos Focinhos

Segundo Hanri Soares, presidente da Paraíso dos Focinhos, a ONG é uma das poucas que faz resgate de cavalos no estado do Rio de Janeiro. Conta uma estrutura montada há dois anos para equinos, com a presença de veterinários e também de espaços para os cavalos correrem e fazerem exercícios.

Quando a gente resolveu fazer esse tipo de resgate, tivemos que montar essa estrutura paralela a que temos para cães e gatos. Hoje temos 450 animais entre cães, gatos e cavalos. Eu tenho um prazer muito grande de resgatar cavalos porque sei como eles sofrem nas mãos de carroceiros, com feridas nas patas e outros maus tratos. Para mim é muito gratificante quando a gente consegue resgatar um cavalo, até porque esse tipo de resgate não é fácil. É toda uma estrutura muito mais complexa, que necessita de veterinários e frete, por exemplo. Agora o Alemão vai pro nosso haras, curtir sua vida com dignidade com outros cavalos que temos aqui. Agradeço a PM, a Prefeitura, ao Governo e a todos. Unidos somos mais fortes,” finalizou.

1 COMENTÁRIO

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui