Quiosque Família RJ sendo autuado por falta de uso de máscaras - Foto: Divulgação Seop/Prefeitura do Rio

Uma ação da Secretaria Municipal de Ordem Pública (Seop), vinculada à Prefeitura do Rio de Janeiro, em combate à disseminação da Covid-19, interditou 3 estabelecimentos, aplicou 17 multas e removeu 141 veículos por estacionamento irregular na cidade no último sábado (23/01).

Desde a noite de sexta-feira (22/01), já aconteceram 6 interdições e 30 infrações sanitárias em diversos da capital fluminense. Os agentes também atuam na fiscalização e orientação do comércio ambulante, com a apreensão, no próprio sábado, de mais de 600 itens irregulares, como bebidas em garrafas de vidro, óculos de sol supostamente falsificados e botijões de gás. Na manhã deste domingo (24/01), as equipes iniciaram as ações por vias de Copacabana, na Zona Sul, incluindo a área de lazer da Avenida Atlântica, e da Barra da Tijuca, na Zona Oeste. Ao longo do dia, irão percorrer diversos outros pontos do município.

Entre os estabelecimentos interditados está um bar e restaurante na Rua Haroldo Cavalcanti, no Recreio dos Bandeirantes, também na Zona Oeste, que foi autuado por aglomeração por volta das 12h e interditado aproximadamente às 17h, por reincidência no descumprimento das medidas preventivas contra a pandemia. No local, os agentes constataram diversas irregularidades: preparo de churrasco ao ar livre (na ocasião, o estabelecimento foi orientado e voltou a utilizar a churrasqueira), som alto, pessoas sem máscaras e consumindo bebidas em pé (fora das mesas). Os outros 2 estabelecimentos interditados foram durante as ações noturnas: um em Bangu, por aglomeração, e o outro em Rocha Miranda, sem licença.

Já na orla da Barra, o quiosque Pesqueiro, na Praia da Reserva, foi autuado por aglomeração, e o quiosque Família RJ, no Recreio, por falta de uso de máscara.

Agentes no quiosque Pesqueiro, na Barra da Tijuca – Foto: Divulgação Seop/Prefeitura do Rio

5 COMENTÁRIOS

  1. Parabéns Prefeito.Tem que parar com o desrespeito,sugiro que passe na tijuca principalmente na Hadock Lobo com Afonso Pena uma vergonha.O carioca tem que aprender que ele não vive sozinho e tem que aprender a respeitar os outros,muitos profissionais perderam a vida por cuidarem de vítimas desses inconsequentes que na verdade sabem muito bem o que estão fazendo ,mas acham que estão acima de tudo e todos.Não existe justificativa.

  2. Se há fiscalização no Norte, reclamam que o Sul está abandonado. Se há fiscalização no Sul, reclamam que o Norte está abandonado. Filhos do demônio, nunca se satisfação até que todos sejam contaminados!?

  3. Quero ver interditar a feira dos nordestinos em são Cristóvão. Música nas alturas até as altas horas poluição sonora perigo de furto na redondeza sujeira muita sujeira estacionamento impróprio aglomeração dentro do campo de são Cristóvão será que há regulamentação de funciona mento

  4. Eu quero ver essas fiscalizações dentro das favelas. Não têm coragem para isso. São leões contra trabalhadores e gatinhos contra bandidos.

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui