Foto: Reprodução Youtube

Gabriel nasceu com uma doença rara chamada AME – Atrofia Muscular Espinhal, e o medicamento mais eficaz para o tratamento é o Zolgensma, que custa 12 milhões de reais. Sem condições de comprar o medicamento, os pais do menino (Carlos e Susane) vêm buscando ajuda de várias formas.

Uma delas levou Carlos a dançar no Largo da Carioca, Centro da cidade do Rio de Janeiro.

“A ideia surgiu de um desafio realizado dentro de um grupo de voluntários da campanha, que se conseguíssemos arrecadar dois mil reais naquele dia, o pai (eu) do Gabriel dançaria uma música no Largo da Carioca para mostrar o que um pai é capaz de fazer pela vida do seu filho”, disse Carlos.

O vídeo foi parar no Youtube nesta sexta-feira, 19/02. Mas as formas de ajudar Gabriel e a família estão por toda a Internet. Buscando por Ame o Gabriel no Facebook, Twitter e Instagram (ame_o_gabriel), é possível encontrar as páginas e campanhas de doação.

As contas destinadas para a ajuda são:

SANTANDER:
Gabriel Fernandes Rodriguez
CPF: 220.488.117-10
Ag. 1607 – C/poup.: 60007710-1
105.453.887-59 (Chave PIX Santander)

NUBANK:
Susane Fernandes dos Santos Rodriguez (mãe)
CPF: 105.453.887-59
Ag. 0001 – C/c: 19232944-2
(21) 99336-4683 (Chave PIX Nubank)
PicPay: @ame_o_gabriel

VAKINHA:
ame o gabriel / Id: 1525576

Além disso, Carlos conta que existem outras formas de apoiar: “As pessoas podem nos ajudar doando objetos para podermos rifar, ou roupas e acessórios para o bazar da campanha, seguindo e divulgando nossa campanha pelas redes sociais”.

E a família pretende continuar se mexendo para alcançar esse objetivo. Como já vêm fazendo.

“Nossas ações são organizadas em diversos lugares do Rio de Janeiro, já tivemos em Duque de Caxias, Bonsucesso, Jardim América, Vigário Geral, posto 9 no Recreio e no dia 18/02 tivemos no Largo da Carioca, sempre que iremos fazer alguma ação para divulgação ou arrecadação, divulgamos pela redes sociais da campanha”, detalhou Carlos.

23 COMENTÁRIOS

  1. Bela iniciativa!
    Bela reportagem!
    Queira Deus que chegue em pessoas com possibilidades melhores para ajudar pois o tempo está passando e ele precisa só até os 2 anos
    Mais amor e mais empatia é o que eles precisam!

  2. Alguém já se perguntou o que faz um medicamento custar R$ 12 milhões???
    Não sou contra a devida remuneração por pesquisas, dedicação e estudos. Isso tem muito valor, mas não entendo um valor tão elevado para um medicamento.
    Ao invés de pensarmos em uma forma de tornar a indústria farmacêutica mais “rica”, não deveríamos pensar um uma forma de tornar os medicamentos mais acessíveis?

    • A questão é o direito da patente.
      O inventor ou autor pode cobrar o que quiser.
      Então, o Estado observando algo discrepante, só quebrando a patente.
      Pergunto a você. Por acaso as potências capitalistas aceitariam??? Não… Veja mesmo a situação da Pandemia que a Índia bem que tentou. Mas não teve apoio da maior parte dos integrantes do Brics, inclusive o Brasil foi oposição, se juntando aos europeus e aos norte-americanos… numa péssima atuação diplomática como tem sido no pós-golpe.

  3. Se ficarmos aqui só discutindo quem deveria doar, ñ chegaremos ao objetivo principal da campanha que adiquirir fundos para a compra do medicamento. Vamos sim, procurar contribuir dentro das nossas possibilidades financeiras, e a divulgar este caso para que aí, sim, chegue aos olhos e ouvidos de muito mais pessoas que também se preocupam em ajudar ao PRÓXIMO, seja ela milionária ou não.
    Em tempo: pertenço a classe média “média mesmo” e sou torcedora do FLAMENGO
    (Esta última informação é só pra que ñ pensem que estou defendendo esse ou aquele)

  4. Chama o empresário que doou 1 milhão para o Internacional poder escalar o jogador Rodinei no jogo contar o Flamengo amanhã no Maracanã.
    Quando vi a matéria da doação de 1 milhão para um propósito tão sem sentido, pensei em casos como o do Gabriel aqui da matéria, dos milhares e milhares de cidadãos que neste momento encontram-se sem pão à mesa por estarem desempregados, moradores de rua que nem teto tem mais, etc, etc, etc… Daí podem dizer: mais esse cidadão também faz esse tipo de ação social. Sim, pode até fazer de forma concomitante as ações, contudo, entregar 1 milhão para um clube de futebol escalar um jogador em jogo nunca vai deixar de ser um escândalo, um tapa na cara da sociedade de um país onde a miséria se apresenta como invisível e muda para os mais abastados desta nação.
    Olha para o Gabriel empresário!!! A vida humana ainda vale mais que um jogo de futebol!!!

  5. Se nossos ilustríssimos políticos estivessem verdadeiramente comprometido com o País, o povo teria uma vida mais descente e digna em todas as esferas!!!

  6. Enquanto isdo, um empresario doou 1 milhão de reais para que um jogador participe de um jogo contra seu clube, quebrando um contrato… vamos ajudar o Gabriel empresario.

  7. porquê esses jogador e artistas s que doaram para o lucas do bbb nao fazem essa doacao para esse menino que é uma causa muiro mais justa

  8. Vai dar tdo certo pai do Gabriel. Isso é amor de um pai pelo filho. Temos que ajudar esses pais a conseguir essa medicação que custa tão caro, divulguem viralize esse vídeo até chegar nos apresentadores e pessoas que possam ajudar !??????

  9. Sinceramente, se ele for depender do Estado brasileiro, o garoto morre antes do medicamento chegar. Apoio a ação do pai. Um pai amoroso não deixaria de lutar pela vida de seu filho.

    • Surgiu um remédio de 1 bilhão. E tome obrigação do Estado… Não é bem assim.
      Mas o Estado tem que fazer o possível, facilitar, subsidiar. Mas nem sempre fornecer a melhor solução. Só na cabeça de alguns. O que não pode é ele ficar parado.

      • Não desejo criar dabete diante de um assunto tão sério, porém num País onde vemos o dinheiro público (nosso) ser usado de uma forma completamente sem responsabilidade, fica a pergunta: qual é o maior bem de um País?

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui