O Prefeito Cezar Maia embarca dia 31 para o México onde irá buscar a tocha olímpica, que chega ao Rio dia 12 de julho. Com um ritual similar ao que precede as Olimpíadas, quando uma chama olímpica é acesa e mantida até o fim das competições, a tocha pan-americana desembarca no Brasil, dia 5 de junho, anunciando a proximidade do Pan 2007 e exaltando a integração entre os povos através do esporte. O prefeito será o responsável pelo transporte.

A tocha será acesa no dia 4 de julho nas pirâmides de Teotihuacán, sítio histórico de grande importância para a civilização asteca, no México. No dia seguinte, o prefeito vai trazer a tocha ao país, onde percorrerá 49 cidades brasileiras até chegar ao Rio de Janeiro, dia 12 de julho. O transporte da tocha é uma curiosidade para todos que acompanham os Jogos. Segundo a lenda, o fogo deve ser mantido aceso, como na Antiguidade. Para seguir o ritual olímpico dentro do avião, a tocha é colocada na concavidade de um espelho parabólico, que concentra os raios de sol que acabam por acender a chama, que é transferida para uma urna e levada até ao local escolhido.

Ao chegar ao Brasil, será transportada de avião até Santa Cruz de Cabrália, na Bahia, primeira parada em território brasileiro e uma alusão ao descobrimento. Ali, será acesa a tocha pan-americana Rio 2007, iniciando o revezamento pelo país até o dia 13 de julho, quando acenderá a pira no Estádio do Maracanã. Cerca de três mil pessoas, entre atletas e personalidades, conduzirão a tocha. Cada condutor percorrerá um trecho de 400m, em comboio pelas ruas das cidades participantes. A maior parte do trajeto entre as cidades será percorrida em um avião da Força Aérea Brasileira (FAB).