Foto: Lucas Landau/Reuters

Nesta sexta-feira (15/10), durante a divulgação do 41º Boletim Epidemiológico do Rio, sobre a situação da Covid-19 na cidade, a Prefeitura do Rio afirmou que as comunidades do Complexo da Maré são um dos locais da cidade com menor taxa de transmissão e índice de internação por Covid. Isso se deve à vacinação em massa realizada na região, através do projeto “Vacina Maré”.

Os moradores da área fazem parte de uma pesquisa em parceria entre a Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), a Redes da Maré e a Secretaria Municipal de Saúde (SMS) para analisar os impactos da vacinação em massa.

O secretário municipal de Saúde destacou que apenas a aplicação da primeira dose da vacina AstraZeneca já reduziu muito as taxas de transmissão e os índices de internação.

Com uma cobertura alta de primeira dose, a comunidade da Maré tem tido resultados muito positivos, e agora a gente conclui essa segunda dose. Também pudemos provar novamente que a vacina da AstraZeneca é segura, com baixos efeitos colaterais. O estudo da Maré permite que a gente faça essa avaliação ainda mais precisa“, explicou.

A aplicação da segunda dose dos moradores da Maré está sendo realizada em um novo mutirão, que começou na quinta-feira (14/10) e irá até o este domingo (16/10), das 8h às 17h, nos seguintes pontos de vacinação:

  • Clínica da Família Augusto Boal;
  • Clínica da Família Adib Jatene;
  • Clínica da Família Diniz Batista dos Santos;
  • Clínica da Família Jeremias Moraes da Silva;
  • Clínica da Família Vila Do João;
  • Centro Municipal De Saúde João Cândido;
  • Centro Municipal De Saúde Américo Veloso;
  • Associação de Moradores Morro Do Timbau;
  • Associação da Vila do João;
  • Associação de Moradores Marcílio Dias;
  • Associação de Moradores Rubens Vaz;
  • Associação de Moradores Parque União;
  • Associação de Moradores da Vila Pinheiro;
  • Associação de Moradores Roquette.

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui