Foto: RioWatch

Em evento realizado na manhã desta quarta-feira (21), o prefeito do Rio, Eduardo Paes, deu mais detalhes do novo modelo de bilhetagem digital do transporte público do Rio de Janeiro.

A prefeitura informou que vai lançar um edital em agosto deste ano, em busca de parcerias com empresas para o desenvolvimento e gestão do projeto. A cerimônia contou com a presença da Secretaria Municipal de Transporte, Maína Celidônio, e o presidente da Câmara de Vereadores, Carlo Caiado.

O objetivo do novo formato de pagamento via bilhetagem eletrônica, segundo a Prefeitura, é criar um sistema mais amigável e transparente para os usuários.

Maína Celidônio disse que a prefeitura não dispõe de meios para apurar as receitas do sistema, portanto, não tem como identificar quando existe lucro ou não. Não sendo possível contabilizar quantos passageiros embarcam.

A prefeitura vai gerar receita, socorrer o sistema e garantir a circulação de todas as linhas”, afirmou Celidônio.

O modelo que o município pretende implementar é semelhante ao usado em outros países, com a possibilidade de pagamento das passagens com celulares, Pix, QR Code e a aquisição de passes mensais.

O prefeito afirmou que a gestão dos transportes de maneira transparente é um dos maiores desafios da administração pública, pois a conta dos problemas no sistema é paga pelos cidadãos, que pegam transportes lotados.

Hoje estamos dando o primeiro passo da reformulação completa deste sistema, que é necessária e urgente, pois faz a população sofrer”, afirmou Paes.

O prefeito, que já disse que não subsidiaria as empresas de transporte, não nega a possibilidade de aporte de dinheiro público no sistema.

Ele disse ainda que as imagens de transporte público lotado ainda devem acontecer por um tempo.

Fim do pagamento em dinheiro e da dupla função

O novo sistema prevê, ainda, a extinção do pagamento em dinheiro em um ano e meio. Além do fim da função dupla de motoristas que dirigem e recebem as cédulas e moedas.

A integração deve ser ampliada na cidade. Além de ônibus, vans, metrô, BRT e trens, o sistema deve incluir, gradualmente, os sistemas Bike Rio e Táxi Rio.

O edital da licitação tem previsão de publicação no dia 30 de agosto. O projeto prevê o monitoramento da demanda de passageiros por meio de dados de GPS das linhas.

O início da operação está previsto para até três meses após a assinatura do contrato, que deve ocorrer até o primeiro trimestre do ano que vem. A concessão será de dez anos.

Receita de publicidade

Entre as receitas previstas para auxiliar o sistema, está a da publicidade nos aplicativos e no cartão. A ideia é que as passagens possam ficar mais baratas com a ajuda deste dinheiro.

2 COMENTÁRIOS

  1. A união entre Estado e o município do Rio de Janeiro, mas também os municípios do entorno: Niterói, S. Gonçalo, Duque Caxias, dentre outros.

    Falta sinergia, falta humildade… dane-se o Rio e viva o meu projeto de poder, projeto político.

    O RIO esta atrasado a pelo menos 30 anos.

    Rio de Janeiro é uma grande favela com áreas de excelência (autor desconhecido)

  2. Quem assistiu à esta demonstração viu que o barco está afundando muito antes de sair do estaleiro. O projeto não para de pé. O Governo do Estado está também estudando um projeto de nova bilhetagem. A Prefeitura do RJ saiu pra tentar fazer a sua. Esse tipo de coisa só faz sentido com ganhos de escala. Nossos poderes públicos estão pensando como no tempo do Antigo Estado do RJ e do Antigo Estado da Guanabara.

    Sem escala, do jeito que está, a licitação do Prefeito Paes Palho vai dar DESERTA. Virei aqui dizer “eu não falei?” quando for a hora.

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui