Sede da Prefeitura, no Centro do Rio - Foto Cleomir Tavares/Diário do Rio

A Secretaria de Desenvolvimento Econômico, Inovação e Simplificação lança nesta quinta-feira (27) a primeira edição do Boletim Econômico do Rio. A publicação mensal traz dados detalhados sobre a economia da cidade e do estado.

Indicando um início de recuperação após ser fortemente afetado pela pandemia no ano passado, o mercado de trabalho formal no Município do Rio gerou 8.088 empregos novos em 2021, no acumulado até abril. Segundo dados do Caged, a maior parte é no setor de serviços, segmento da economia carioca que mais emprega pessoas.

“O objetivo do Boletim Econômico é consolidar as informações econômicas do Rio em um só lugar. Queremos fazer políticas públicas baseadas em evidências, sempre com transparência para a imprensa e para a população”, explica o secretário Chicão Bulhões.

Para o ano de 2021, estimativas preliminares da Secretaria indicam que o PIB do Município do Rio de Janeiro deve crescer, em termos reais, próximo de 3,0%, após a forte queda de 2020. Com o processo de vacinação ocorrendo ao longo do ano, a economia brasileira e carioca deve mostrar sinais de recuperação, principalmente no segundo semestre.

Já a atividade econômica do Estado do RJ cresceu 0,8% no primeiro trimestre deste ano, em comparação com o último trimestre de 2020. O destaque positivo foi a indústria, com crescimento de 2,9%. Impactado com a piora da pandemia, o setor de serviços, principal segmento da economia, caiu 6,1% enquanto o recuo do comércio foi de 4,8%.

A taxa de inflação, na Região Metropolitana, nos últimos 12 meses terminados em abril foi de 5,2%, puxado principalmente pela alta de 13,5% no setor de alimentos.

1 COMENTÁRIO

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui