Foto: Reprodução/Internet

Entre o período de pré-Carnaval e o Carnaval de fato, a cidade do Rio de Janeiro deve receber cerca de 1,9 milhão de turistas. Pelo menos é o que espera a Prefeitura, que divulgou a informação na manhã desta quarta-feira (08/01).

Ao todo, serão cerca de 7 milhões de foliões durante todo o período e a meta é ultrapassar o valor de R$ 4 bilhões de movimentação econômica no município.



Siga nossas redes e assine nossa newsletter, de graça

Jornalismo sério, voltado ao Rio de Janeiro. Com sua redação e colunistas, o DIÁRIO DO RIO trabalha para sempre levar o melhor conteúdo para os leitores do site, espectadores dos nossos programas audiovisuais e ouvintes dos nossos podcasts. O jornal 100% carioca faz a diferença.

Embora já tenha acontecido um ”encontro de blocos” no último final de semana, a abertura oficial do Carnaval de 2020 ocorre no próximo domingo (12/01), em Copacabana, na Zona Sul, com show do Bloco da Favorita – que, após reviravolta, vai, sim, acontecer.

A festa será realizado no palco do Réveillon, que continua montado justamente para isso. Durante o evento, será definida a corte do Carnaval carioca em 2020.

Palco do Réveillon na Praia de Copacabana, onde será realizada a abertura oficial do Carnaval de 2020 no próximo domingo (12/01) – Foto: Reprodução/TV Globo

De acordo com o presidente da Riotur, Marcelo Alves, a abertura do Carnaval poucos dias após a virada de ano é uma estratégia proposital, visando a ampliação do número de turistas na cidade.

”Para nós, é importante emendar o Réveillon no Carnaval para garantir esse sucesso”, disse Marcelo.

Ainda segundo o presidente da Riotur, a Prefeitura da cidade recebeu, até o momento, 543 pedidos de cadastros de desfiles de carnaval, sendo 133 deles na Zona Sul. A confirmação deles ainda depende de legalizações (a agenda de blocos de rua do Carnaval carioca, organizada pelo DIÁRIO DO RIO, você confere aqui).

De acordo com a Prefeitura, o Carnaval deste ano receberá um investimento de R$ 100 milhões, incluindo balanço de todos os órgãos públicos. Somente no Sambódromo, por exemplo, desse valor total, serão R$ 16 milhões, com operações da Riotur, Comlurb, água e luz.

1 COMENTÁRIO

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui