Prefeitura do Rio define condições para reabertura do antigo Canecão

Espaço deve passar por mudanças estruturais e se tornar um novo equipamento cultural, tendo, inclusive, um novo nome

Foto: Fábio Motta

Nesta sexta-feira (14/01), foi publicada no Diário Oficial a sanção do projeto de lei da Câmara da Vereadores que prevê condições para a implantação de um equipamento cultural multiuso no espaço do antigo Canecão, que fica dentro do campus da Praia Vermelha da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ).

Segundo o texto, o equipamento cultural deverá ter altura máxima de 20 metros, contados a partir do térreo e incluindo todos os pavimentos. Serão obrigatórios um espaço para embarque e desembarque de passageiros e de cargas, além de vagas de estacionamento interno.

Além disso, antes de começar o projeto de construção, um estudo de impacto deve ser realizado para avaliar os impactos do empreendimento na qualidade de vida da vizinhança, no trânsito da região, além da análise de uso e ocupação do solo. O estudo passará pelo crivo do Conselho Municipal de Política Urbana (Compur).

No entanto, é importante citar que a casa vai mudar de nome. “Canecão” não poderá ser usado porque a família dos antigos donos detém os direitos do nome do antigo espaço.

Fechado desde 2010, o Canecão tinha a irregularidade como principal entrave às iniciativas de reabertura do espaço. O mesmo não poderia ter sido usado para fins culturais. Uma restrição na lei de zoneamento municipal de 1976 proíbe erguer estabelecimentos de diversão no endereço, em Botafogo, o que mudou com a aprovação do projeto.

4 COMENTÁRIOS

  1. Lembrando… toda esta lambança porque UFRJ, influenciada pelo PT e pelo PSOL, capitaneou uma cruzada contra o local àquela época – tudo em nome “do POVO”. Não descansaram enquanto não viram tudo fechado, abandonado, quebrado. Agora que tudo está às moscas, tudo é “do POVO”. E agora fica aí o poder público tentando viabilizar reerguer algo que nem deveria ter acabado. Bastava cobrar um aluguel dos antigos donos: eles certamente teriam pago.

    Esse pessoal político da UFRJ, do PT e do PSOL na frente das câmeras arrotam bom-mocismo e virtudes. Fora das câmeras, são máquinas de miséria, máquinas de destruição de empregos e máquinas de bravatas.

    • EXATAMENTE. E depois dizem que eles são os defensoras da cultura e que o geno.cida está acabando com o movimento cultural e etc…mas eles são isso mesmo, acusam os outros daquilo que eles são, cansei de ir ao Canecão, tinha shows, peças, eventos…centenas de empregados, atores, cantores, dançarinos, espetáculos diversos…tudo dando lucro, as pessoas ganhando com o seu suor, alegrando o povo, felizes e com dinheiro no bolso do trabalho honesto, mas essas porqueiras de esquerdistas inúteis das universidades acabaram com tudo, esses degenerados não podem ver nada funcionando, eles tem que destruir tudo que funciona e dá lucro, EM NOME DO POVO, como vc bem colocou.

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui