Foto: Divulgação/SMAC

Na manhã desta quinta-feira (30/09), foi demolida uma construção irregular em área protegida na Taquara, em Jacarepaguá. Fiscais verificaram que houve supressão de vegetação nativa, corte de talude e sem qualquer tipo de licença na obra, que havia sido embargada. Ação conjunta foi realizada pela Secretaria de Meio Ambiente da Prefeitura do Rio de Janeiro com a Subprefeitura de Jacarepaguá, com a Delegacia de Proteção ao Meio Ambiente (DPMA), Polícia Militar Ambiental (CPAm) e Secretaria de Conservação.

A construção ficava na Estrada do Pau da Fome nº 660, na zona de amortecimento do Parque Estadual da Pedra Branca. A ação da Prefeitura busca conter o desmatamento de áreas ambientalmente protegidas. Havia várias ruas abertas para dentro da Unidade de Conservação, com demarcação de lotes para futuras construções, com fortes indícios de surgimento de mais um condomínio ilegal.

A demolição, que estava em estágio inicial, é desfecho de monitoramento com a utilização de aeronaves, imagens de satélites e drones pela Secretaria de Meio Ambiente da Prefeitura. As futuras residências teriam três andares.

Nossas ações de defesa do Meio Ambiente prosseguem e faremos quantas forem necessárias. As operações são sempre coordenadas com outros órgãos da Prefeitura e contamos com o Ministério Público e com a Polícia Civil nas investigações“, diz o secretário municipal de Meio Ambiente, Eduardo Cavaliere.

A obra não cumpriu a notificação da própria Prefeitura em julho desse ano. No início da semana foi determinada a paralisação imediata, porém o infrator descumpriu todas as determinações legais da Secretaria de Meio Ambiente.

As pessoas acham que podem construir como quiserem e isso a gente não vai permitir de jeito nenhum. A ordem é demolir para que todos entendam que as regras são para serem cumpridas. O que não pode, vai cair”, acrescenta a subprefeita de Jacarepaguá, Talita Galhardo.

1 COMENTÁRIO

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui